4 3 2 1... O autor que mais usa Portugal está hoje no FIC

O escritor norte-americano Paul Auster

Mais de 80 escritores rumam à vila onde decorre até ao fim do mês o FIC (Festival Internacional de Cultura). Não é só literatura, há teatro, poesia, música, exposições e uma feira do livro. Hoje é a vez de Paul Auster.

O segundo dos cinco fins de semana em que decorre o FIC (Festival Internacional de Cultura) traz a Portugal o escritor norte-americano Paul Auster, poucos meses após ter lançado o seu último romance. Um encontro hoje à noite (21.30) com os leitores numa conversa com Patrícia Reis sobre o seu percurso literário e esse novo romance, intitulado 4 3 2 1, que o trouxe de volta à edição após sete anos sem publicar. Auster conta com uma grande legião de leitores portugueses, país onde já esteve várias vezes e que usou como cenário de um dos filmes que realizou, A Vida Interior de Martin Frost, e também como personagem em A Noite do Oráculo, através de um inspirador bloco de capa azul made in Portugal que adquire numa papelaria de Brooklyn, como aqueles que habitualmente compra para si numa outra localizada no Chiado.

O debate com Paul Auster ocorre no auditório da Casa das Histórias Paula Rego, por onde irão passar a maioria dos 80 escritores portugueses e estrangeiros que se apresentam no Festival de Cascais nos próximos fins de semana, um conjunto de presenças que irão culminar com um imprevisível e muito aguardado encontro sem moderação entre o filósofo Eduardo Lourenço e o escritor António Lobo Antunes.

Até esse último sábado de setembro irão subindo ao palco vários atores da literatura, mas não só, pois a 17 acontece um momento alto: a projeção do filme Julia, de Fred Zinnemann (1977), após o que a atriz Vanessa Redgrave irá estar presente para uma conversa. No mesmo fim de semana, as escritoras Lídia Jorge e Rosa Montero (a 15) dialogam sobre a sua obra, bem como os autores Gonçalo M. Tavares e Alexandra Lucas Coelho (a 16) e Clara Ferreira Alves com Rodrigo Guedes de Carvalho.

Ao quarto fim de semana, será a vez de uma outra inesperada parceria em palco: as escritoras Selva Almada e Sophie Hannah. A primeira teve traduzido o seu romance há poucos dias e a segunda com vários livros já editados em Portugal. Outra dupla tão inesperada como esta também será a feita entre Jaime Nogueira Pinto e Ruben de Carvalho... Voltando ao plausível, surge o debate entre Hélia Correia e Nuno Júdice e a homenagem a Manuel Alegre, recentemente galardoado com o Prémio Camões. O poeta e ensaísta José Tolentino Mendonça e o historiador António Borges Coelho são outras das presenças anunciadas para o último fim de semana.

Como o FIC não vive apenas de literatura nem Camões serve de mote apenas para essa área da cultura - a obra do poeta sugere a temática dos eventos -, nos próximos fins de semana irão passar por Cascais vários fadistas na Gala do Fado, como Ana Moura e Cuca Roseta, bem como o cantor Fernando Tordo e vários representantes da música clássica: a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras e a Sinfónica de Cascais, o Coro de Santo Amaro de Oeiras e coros gregorianos Solemnis e Laus Deo.

Camões regressará (a 28 e 29) a pretexto do teatro com a representação de Auto d"el Rei Seleuco, uma entre as várias peças da programação, visto que a 2.ª Mostra de Teatro Jovem tem seis outras montagens. Além da Feira do Livro, estarão a decorrer onze exposições em vários locais daquela vila.

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Artes
Pub
Pub