Fotos de Jacob Riis redescobertas no filme de Pedro Costa

No seu filme 'Cavalo Dinheiro', Pedro Costa recupera imagens de Nova Iorque, no século XIX, assinadas por Jacob Riis - para a história, Riis ficou como um dos primeiros fotojornalistas.

Para além de movimentos ou modas, a história do cinema é feita de muitos cruzamentos com outras linguagens. No caso do novo filme de Pedro Costa, Cavalo Dinheiro (em exibição), deparamos com uma subtil integração de fotografias feitas há mais de um século, assinadas por Jacob Riis (1849-1914).

Cavalo Dinheiro constrói-se em torno de experiências vividas e sonhadas por Ventura, personagem emblemática do universo de Pedro Costa (que já ocupava o centro dos acontecimentos em Juventude em Marcha, lançado em 2006). Natural de Cabo Verde, habitante do bairro das Fontainhas, Ventura emerge como sinal de tenacidade e resistência face a drásticas condições de vida.

Num gesto de calculado simbolismo, Pedro Costa abre o seu filme com uma série de fotografias que Riis obteve em algumas das zonas mais degradadas de Nova Iorque. São becos na zona da Mulberry Street, uma das principais vias de Manhattan (imortalizada por Francis Ford Coppola em O Padrinho, produção de 1972), famílias pobres em interiores desconfortáveis, cenas de comércio de rua... Todos aqueles que figuram nas imagens testemunham, afinal, as agruras do crescimento da grande metrópole, levando-nos a pressentir as marcas da violência desse processo (recorde-se que alguns dos seus episódios mais sangrentos foram abordados por Martin Scorsese, em 2002, em Gangs de Nova Iorque).

Leia mais no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG