Foi um dos maiores fotógrafos portugueses do século XX, diz Fernando Lopes

O cineasta Fernando Lopes lamentou hoje, sábado, a morte do fotógrafo Gérard Castello-Lopes, um amigo de longa data, que classificou como um dos maiores fotógrafos portugueses do século XX.

"Teve uma grande importância para mim como fotógrafo, mas sobretudo era um grande amigo. Eu tinha-o visto há um ano e meio, mas ele já não reconhecia ninguém... Como fotógrafo, ele é um dos maiores fotógrafos portugueses do século XX, sem dúvida", disse Fernando Lopes. "E mesmo internacionalmente - acrescentou - a obra dele felizmente está nos museus de Fotografia", acrescentou. O cineasta sublinhou ainda que a obra de Gérard Castello-Lopes, que morreu hoje em Paris vítima de doença prolongada, foi também muito importante para realizar a longa-metragem "Belarmino" (1964), sobre a vida do pugilista Belarmino Fragoso.

"Foi fundamental o estilo de fotografia. Ele e o Augusto Cabrita eram muito amigos e inspirámo-nos muito na fotografia dele", indicou. "Fico muito abatido com a morte dele, ele era um dos meus grandes amigos", comentou. Por sua vez, Maria João Seixas, diretora da Cinemateca Portuguesa, lamentou também a morte do fotógrafo e distribuidor de filmes que foi também crítico de cinema e se iniciou no mundo da imagem como autodidata.

"Lamento muito, mas já há muito tempo que eu lamento a ausência desse grande amigo, desse grande fotógrafo, desse ... homem de Cultura Chegou agora a hora dele, mas já há muitos anos que eu tinha saudades dele", disse hoje à Lusa Maria João Seixas, diretora da Cinemateca Portuguesa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG