Filipa de Castro e Carlos Pinillos premiados em Itália

"Lento para Quarteto de Cordas" foi a peça interpretada pelos bailarinos portugueses.

Os dois primeiros bailarinos da companhia portuguesa, Filipa de Castro e Carlos Pinillos, foram premiados na categoria Bailarinos do Ano na Cena Internacional na 44.ª edição do Prémio de Dança Positano/ Léonide Massine (Itália), no passado sábado dia 10 de setembro.

Lento para Quarteto de Cordas, coreografia de Vasco Wellenkamp com música de Anton Webern, foi a peça interpretada pelos bailarinos portugueses na cerimónia.

A bailarina Filipa de Castro nasceu em Lisboa e realizou os seus estudos de dança na Escola da Dança do Conservatório Nacional, até que em 1996 passou a formar parte do elenco da Companhia Nacional de Bailado, então dirigida por Jorge Salavisa.

Em agosto de 2001 ingressou no Ballet Real da Flandres, sob a direção de Robert Denvers. Em 2003 regressou à Companhia Nacional de Bailado, passando a fazer parte do seu reportório Nijinsky, Cranko, Van Manen, Jirí Kilian, mauro Bigonzetti ou Nacho Duato. Filipa de Castro foi convidada pela Ópera de Limoges para interpretar O Quebra-Nozes e por Angel Corella para a sua produção de Stars of American Ballet em Espanha.

Carlos Pinillos nasceu em Madrid e aos sete anos obteve uma bolsa de formação na escola de dança do Mestre e Coreógrafo Victor Ullate, passando a formar parte da sua companhia nove anos depois. Em 1995, foi reconhecido com o prémio - Jovem Revelação, pela revista Ballet 2000. Passou a fazer parte da Companhia Nacional de Bailado no ano de 2001 sob a direção de Marck Jonkers e também foi convidado como bailarino principal por algumas companhias internacionais.

O bailarino dançou com bailarinas como Tamara Rojo, Dária Klimentová, Alina Cojocaru, Cristine Camille ou Ana Lacerda, mas é junto a Filipa de Castro que representa a Companhia Nacional de Bailado nos eventos de dança internacionais, assim como, Internacional Ballet Festival of Miami.

A próxima apresentação destes bailarinos, pela Companhia Nacional de Bailado, será em La Bayadère de Fernando Duarte com estreia marcada para o dia 8 de dezembro, no Teatro Camões, em Lisboa.

Os prémios de Dança Positano foram criados após a morte de Léonide Massine (1896-1979) para homenagear a vida e obra do bailarino e coreógrafo russo. Além dos bailarinos nacionais, foram distinguidos Michael Trusnovec (Paul Taylor Dance Company New York), Óscar Alejandro Valdés (Het Nationale Ballet, Amesterdão), entre outros.

O galardão, que conta com 44 edições, propõe distinguir individualidades do mundo da dança pelas suas interpretações e trabalho desenvolvido.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.