Fernando Tordo responde ao filho: "Não entristeças, João"

O compositor respondeu no Facebook à carta que o filho, João Tordo, lhe escreveu, em que manifestava tristeza por alguns comentários que lera sobre o facto de o pai ter decidido emigrar.

"Muita gente se despediu com palavras de encorajamento. Outros, contudo, mandaram-no para Cuba. Ou para a Coreia do Norte. Ou disseram que já devia ter emigrado há muito. Que só faz falta quem cá está. Chamam-lhe palavrões dos duros", escreveu João Tordo no seu blogue. "E perguntaram o que iria fazer: limpar WC e cozinhas? Usufruir da reforma dourada?", acrescentou, lembrando que o pai, um homem com 65 anos de vida e 50 de carreira, teria uma reforma de duzentos e poucos euros, "mais uma pequena reforma da Sociedade Portuguesa de Autores".

No Recife, para onde emigrou na terça-feira, Fernando Tordo leu a carta. E hoje respondeu ao filho. "Não entristeças, João", disse-lhe através do Facebook. "Temos dado o melhor de nós e isso não admite gentinha; só aceita dignidade e respeito por vidas que se dedicaram e dedicam não porque têm talento, mas sim porque têm aquele mistério revelado de poderem escrever uma carta como a tua", acrescentou.

"Magoaram-te. Não a mim, cinquenta anos de tudo e mais alguma coisa. Magoaram-te porque achas estranho que se diga de um tipo, que para mais conheces bem, o que algumas pessoas disseram e continuarão a dizer", constatou.

"Tentação de devolver os insultos com o vernáculo que bem me conheces e és admirador? Não. O que fica, meu querido filho, é a tua carta", garantiu.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG