Fasquia elevada nos festivais de música

Ainda o ano não terminou e o verão do próximo já está ao rubro, com catadupa de nomes anunciados.

Ainda sem nenhum artista confirmado pela organização, a notícia do provável regresso de Nick Cave and the Bad Seeds ao Porto, para atuar no NOS Primavera Sound, foi mais do que suficiente para fazer disparar a venda de bilhetes para este festival, marcado para os dias 7, 8 e 9 de junho.

É uma aposta cada vez mais clara do público, que nos últimos anos tem antecipado em quase meio ano a compra dos bilhetes para os grandes festivais, obrigando os promotores a revelar antes do final do ano os seus maiores trunfos.

Como já fez o Rock in Rio Lisboa, que neste ano se realiza nos últimos dois fins de semana de junho. Muse (23), Bruno Mars (24) e The Killers (29) são os cabeças-de-cartaz já conhecidos, faltando ainda anunciar um para o último dia de festival, a 30 de junho. O mês mais forte de festivais, julho, começa logo a bombar com o Sumol Summer Fest, que a 6 e 7 levará até à Ericeira o rapper americano de origem marroquina French Montana e o trinitário Jillionaire.

No fim de semana seguinte, o Passeio Marítimo de Algés volta a ser o centro de toda a ação, com mais uma edição do NOS Alive, que tem já o último dia esgotado, muito por culpa dos regressados Pearl Jam, é certo, a quem se juntam nomes como The National , Queens of the Stone Age, Two Door Cinema Club, Future Islands, Franz Ferdinand, At the Drive-In, Real Estate, Perfume Genius ou Mallu Magalhães.

O contra-ataque do arquirrival Super Bock Super Rock, que se realiza no Parque das Nações, em Lisboa, de 19 a 21 de julho, não deverá demorar muito, como se viu na última semana, com o anúncio dos britânicos The xx. Também bastante forte parece ser a aposta do EDP Cool Jazz Fest, que acontece durante o mês de julho em Oeiras: David Byrne (11), Gregory Porter (20) ou Van Morrison (28) já estão anunciados.

Mais a norte, o Meo Marés Vivas volta a apostar numa programação mais familiar, com Jamiroquai, Goo Goo Dolls e Kodaline. Entretanto chega agosto e é tempo de rumar ao Sudoeste, à Herdade da Casa Branca, que será mais uma vez transformada numa imensa pista de dança, ao som de DJ como Hardwell e Marshmello.

Os mais velhos preferirão com certeza rumar ao Norte, até ao Festival de Paredes de Coura. O festival quer manter a fasquia bem alta, como se confirma pelo verdadeiro às de trunfo: a islandesa Björk foi a primeira confirmação para 2018. A temporada fecha, no vizinho concelho de Vilar de Mouros, onde o mítico festival, regressado à vida nos últimos anos, apela ao revivalismo, com Human League ou Los Lobos.

Tome Nota

NOS PRIMAVERA SOUND
Parque da Cidade,
Porto7 a 9 de junho
55 a 105 euros

ROCK IN RIO LISBOA
Parque da Bela Vista
23 e 24, 29 e 30 de junho
69 a 117 euros

SUMOL SUMMER FEST
Ericeira6 e 7 de julho
22 a 38 euros

NOS ALIVE
Passeio Marítimo de Algés
12 a 14 de julho
65 euros a 149 euros

SUPER BOCK SUPER ROCK
Parque das Nações,
Lisboa19 a 21 de julho
55 a 109 euros

MEO MARÉS VIVAS
Vila Nova de Gaia
20 a 22 de julho
35 a 65 euros

EDP COOL JAZZO
Oeiras
11 a 28 de julho
25 a 75 euros

MEO SUDOESTE
Zambujeira do Mar
7 a 11 de agosto
48 a 100 euros

VODAFONE PAREDES DE COURA
Praia Fluvial do Taboão,
Paredes de Coura
15 a 18 de agosto
85 euros

EDP VILAR DE MOUROS
Vilar de Mouros, Caminha
23 a 25 de agosto
70 euros