Dudamel será o mais jovem a dirigir Ano Novo em Viena

Maestro venezuelano convidado para dirigir a Filarmónica de Viena no Concerto de Ano Novo de 2017

Bastaram poucos dias após o último Concerto de Ano Novo para a Filarmónica de Viena divulgar o nome do maestro para o concerto de boas-vindas a 2017. E a escolha recaiu em Gustavo Dudamel.

Será, apetece dizer, o encontro do mais mediático concerto clássico do planeta com o mais mediático maestro do planeta: o Concerto de Ano Novo de Viena é transmitido para mais de 90 países nos cinco continentes, ao passo que Dudamel se tornou rapidamente no "rosto" da mais jovem geração de maestros, graças à sua precocidade, ao seu estilo fogoso de direção e ao seu próprio percurso.

E há algo mais, ainda: Dudamel será o mais jovem maestro de sempre a dirigir o famoso concerto: a 1 de janeiro de 2017, estará a 25 dias de completar (apenas) 36 anos. Até agora, tal "estatuto" pertencia já há 70 anos ao austríaco Josef Krips, que tinha 43 anos quando o fez.

Mas é provável que ele já tenha sido o mais jovem maestro a dirigir a Filarmónica de Viena: foi a 10 de setembro de 2007, no Festival de Lucerna - estreia, aliás, "apadrinhada" por Daniel Barenboim, que foi solista nesse concerto: no programa, então, o Concerto para piano n.º 1 de Bela Bartók e a Sinfonia n.º 1, em ré M, 'Titã', de Gustav Mahler. Dudamel tinha meros 26 anos.

Apenas 22 dias antes, Dudamel estivera com a Sinfónica Simón Bolívar no Royal Albert Hall, em Londres, num concerto integrado nos BBC Proms. Em extra, tocaram esta peça:

Desde essa estreia auspiciosa, a relação de Dudamel com a Filarmónica de Viena não mais cessou: dirigiu-os em numerosos programas sinfónicos em Viena e em digressões pela Europa e Ásia. E também há duas gravação, ambas de concertos ao vivo: o Concerto de Noite de Verão da Filarmónica em 2012 (nos jardins de Schönbrunn); e o concerto de estreia de Dudamel no Musikverein (a sala dos concertos de Ano Novo), em dezembro de 2011, de que se fez um CD contendo a Sinfonia "Escocesa" .

Leia mais na edição impressa ou no e-paper DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG