Dois jovens queimados levados para o hospital

Apesar da proibição de fazer fogo na zona do campismo do Sudoeste, foram já dois os jovens vítimas de queimaduras, que obrigaram os serviços médicos do festival a enviarem-nos de emergência para Lisboa.

O primeiro caso aconteceu logo no primeiro dia, quarta-feira, com uma jovem que ficou com lesões nos membros inferiores, ao tentar acender um fogareiro com álcool. Situação aliás idêntica à que aconteceu hoje, quinta, com outro festivaleiro do sexo masculino, que ficou com queimaduras nos braços.

"Devido ao forte vento que se faz sentir, é de todo desaconselhável fazer fogo com líquidos inflamáveis, pois podem acontecer este tipo de acidentes", sublinha Gonçalo Carreteiro, responsável de turno da empresa Luramed, que presta os serviços médicos no festival.

De acordo com este terapeuta, os dois casos registados foram retirados do recinto "por precaução, de modo a poderem receber os tratamentos adequados".

Fora esta situação, ainda segundo Gonçalo Carreteiro, apenas têm acontecido "os casos normais num festival", como entorses e queimaduras solares.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG