Começa hoje o julgamento do bailarino do Bolshoi

O bailarino Pavel Dmitrichenko, começa hoje a ser julgado, em Moscovo, como responsável pelo ataque com ácido ao diretor do Ballet Bolshoi.

Em janeiro, Sergei Filin, diretor da acompanhia, foi atacado com ácido sulfúrico à porta de sua casa, em moscovo. Além das queimaduras no rosto, Filin, de 42 anos, ficou com graves problemas de visão, apesar das inúmeras cirurgias a que foi suspeito nos últimos meses.

Dmitrichenko, que se encontra detido desde março, nega que tenha organizado o ataque. Se for considerado culpado, o bailarino poderá ser condenado a 12 anos de prisão. Também em tribunal estarão Yuri Zaratsuky, acusado de ter atirado o ácido, e Andrei Lipatov, que terá conduzido o carro naquela noite.

O ataque de Dmitrichenko, de 29 anos, deverá ter sido uma vingança pessoal. O bailarino admitiu que estava bastante zangado com o diretor da companhia por ele não atribuir papéis importantes à sua namorada, a bailarina Angelina Vorontsova, que entretanto já deixou o Bolshoi e dança agora no ballet de São Petersburgo. Esta semana, Vorontsova, de 22 anos, defendeu publicamente o namorado, dizendo que ele "nunca cometeria um crime destes".

Dmitrichenko, que costumava interpretar papéis "negros" como de Ivan, o Terrível, ou o Génio Mau de 'Lago dos Cisnes', admitiu ainda que tinha bastantes divergências artísticas com Sergei Filin.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG