Morreu a atriz que fez o primeiro nu no cinema brasileiro

Norma Bengell, a protagonista do primeiro nu frontal do cinema brasileiro, morreu esta quarta-feira, aos 78 anos, vítima de cancro no pulmão.

Considerada uma das maiores musas do cinema brasileiro nas décadas de 1950, 60 e 70, Norma Bengell estava hospitalizada desde sábado, na sequência de complicações respiratórias derivadas ao cancro no pulmão. Morreu na última madrugada. O funeral acontecerá na quinta-feira, em Botafogo, Rio de Janeiro.

Norma Bengell começou a sua carreira nos anos 1950. Dedicou-se ao teatro, à música e ao cinema, e foi neste último que protagonizou, em 1962, aquela que ficará para a história como a primeira cena de nu frontal de uma atriz brasileira nos grandes ecrãs. Foi no filme "Os Cafajeste", de Ruy Guerra, e tinha 27 anos.

Já antes, aos 23, tinha tido sucesso, em "O Homem de Sputnik", em que parodiou a musa Brigitte Bardot.

Nos anos 1980, lançou-se na realização, tendo dirigido filmes como"Eternamente Pagu" ou "O Guarani".

Na televisão, a atriz participou em novelas como "Os Adolescentes" da Rede Bandeirantes ou "O Sexo dos Anjos", da Globo.

Norma Bengell enfrentava nos últimos anos problemas com a justiça. Era acusada de lavagem de dinheiro e fuga de capitais, na sequência da compra de uma casa, em 1996, que valeria quase quatro vezes mais do que aquilo que a atriz pagara por ela.

Para 2014 está previsto o lançamento do seu livro de memórias, no qual fala sobre o seu casamento com o ator italiano Gabrielle Tinti e da sua ligação com Alain Delon, que acabara recentemente de escrever.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG