Spike Lee desmente designer que o acusa de plágio

O realizador utilizou ontem as redes sociais para responder a Juan Luis Garcia, na sequência da denúncia de plágio feita pelo designer numa carta aberta.

"Nunca ouvi nada sobre esse Juan Luis Garcia, se ele tem algum problema não é comigo. Não o contratei, não o conheço. É um truque baixo escrever para mim". Contrariamente ao que Juan Luis Garcia poderia esperar, a resposta de Spike Lee, no seu Twitter oficial, não foi compreensiva nem amistosa. O realizador negou, desta forma, quaisquer ligações a Garcia e que se tenha apropriado do seu trabalho indevidamente.

De lembrar que o designer acusou esta semana a agência de publicidade do novo filme de Lee, Oldboy, de plagiar os seus posters e de os publicar sem autorização e sem copyrights.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.