Sec. estado Cultura: "Estará sempre entre os melhores dos melhores"

O cineasta Fernando Lopes, 76 anos, hoje falecido, "estará sempre entre os melhores dos melhores da história do cinema em Portugal", afirma o secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, em nota enviada à Lusa.

Nesta nota, Francisco José Viegas afirma que Fernando Lopes lutou "por um cinema mais realista, mais reflexivo e com mais corpo e conteúdo, tendo sido capaz de fazer muito com poucos recursos".

"Fernando Lopes é uma referência incontornável, foi o realizador das ideias, da mensagem e significou, com a sua visão disruptiva do Cinema Novo, uma viragem no panorama nacional cinematográfico", lê-se no texto.

Para o titular da pasta da Cultura, Fernando Lopes é "um cineasta que fez escola, assumindo-se como vanguardista" e que "colocou o conhecimento ao serviço do ensino", "fazendo um cinema crítico e livre quando o país ainda sonhava com liberdade".

O secretário de Estado da Cultura, que recebeu a notícia da morte de Fernando Lopes com "grande tristeza", destaca, "a título pessoal, o humor e a voz" do cineasta, assim como "as suas zangas e o seu maravilhoso gosto pela vida".

"Neste momento de grande tristeza, os filmes de Fernando Lopes devem ser um antídoto contra o esquecimento, pelo cinema, pelo amor ao cinema. Vê-los seria uma bela homenagem a Fernando Lopes e à extraordinária beleza do cinema que ele sempre procurou. A obra cinematográfica de Fernando Lopes é uma herança valiosíssima que deverá ser mostrada às gerações mais novas", concluiu Francisco José Viegas.

Ler mais

Exclusivos