"O Sobrevivente": missão falhada no Afeganistão

Estreou esta semana em Portugal o filme de Peter Berg com Mark Wahlberg, baseado na história real contada por Marcus Luttrell no seu livro.

Em junho de 2005, os americanos lançaram no Afeganistão a operação Redwing, em que um grupo de SEALS, a principal força de operações especiais da Marinha dos EUA, tinha como missão capturar ou eliminar um influente líder dos talibãs, Ahmed Shah. A missão acabou por ter de ser cancelada por um imprevisto, quando os quatro homens encarregados da vigilância e reconhecimento já estavam próximos do seu objetivo. Perseguidos por quase 200 talibãs, que tinham a vantagem de conhecer o terreno, e falhada tragicamente uma tentativa de os recolher, quando um helicóptero foi abatido pelos guerrilheiros islâmicos, matando todos os que transportava, os soldados americanos tiveram de retirar sem apoio e apenas um sobreviveu. O atirador especial e oficial médico Marcus Luttrell, que foi recolhido e protegido dos talibãs pelos moradores de uma aldeia pashtun.

O livro Em 2007, pouco depois de ter sido condecorado e deixado o serviço ativo por motivos de saúde, Luttrell publicou um livro, Lone Survivor: The Eyewitness Account of Operation Redwing and the Lost Heroes of Seal Team 10, com a colaboração do escritor Patrick Robinson, no qual conta não só tudo o que aconteceu durante a operação Red Wings como também a sua infância e a maneira como se tornou membro dos SEALS. A obra de Luttrell foi um best-seller nos EUA e fica como um importante testemunho em primeira mão das realidades do combate no terreno no Afeganistão. Em 2012, Luttrell lançou outro livro, Service: A Navy SEAL at War, coescrito com o historiador naval James D. Hornfischer .

O filme Como seria de esperar, o livro chamou de imediato a atenção de Hollywood, e o ator, argumentista e realizador Peter Berg (O Reino, Batalha Naval), que se associou ao seu colega Mark Wahlberg no projeto de o levar à tela com o título original, Lone Survivor (O Sobrevivente, em português). Uma vez comprados os direitos para cinema, Wahlberg reservou para si o papel de Marcus Luttrell, que acumulou com os deveres de produção. Berg assinou também o argumento. O filme teve um orçamento de 40 milhões de dólares (cerca de 29 milhões de euros), em grande parte angariados junto de investidores ligados ou não à indústria cinematográfica. Peter Berg trabalhou pela remuneração sindical mínima estabelecida para os realizadores e Mark Wahlberg aceitou receber muito menos do que é costume, como ator e produtor, ambos em troca de uma percentagem dos eventuais lucros de bilheteira. (Uma escolha que compensou, tendo em conta os bons resultados comerciais da fita).

O elenco de O Sobrevivente ficou completo com nomes como Taylor Kitsch, Emile Hirsch, Ben Foster e Eric Bana. A rodagem decorreu no Novo México, onde os atores receberam treino militar intensivo durante três semanas. Marcus Luttrell foi um dos consultores técnicos da produção, acompanhado por outros antigos membros das operações especiais navais. Se tivesse sido rodado há 50 ou 60 anos, O Sobrevivente seria um western de série B, com soldados de cavalaria no lugar dos SEALS, perseguidos por índios hostis em vez de talibãs, de tal forma o filme é reminiscente, narrativa e visualmente desse género.

Ler mais