Gianfranco Rosi recebe Leão de Ouro em Veneza

Ao contrário das apostas em 'Philomena', de Stephen Frears, foi o documentário do italiano Grianfranco Rosi, 'Sacro GRA', que recebeu a distinção mais importante no Festival Internacional de Cinema de Veneza.

Nos últimos dias ouvia-se de Veneza que Philomena, o mais recente filme de Stephen Frears, protagonizado por Judi Dench e Steve Coogan, seria o favorito a triunfar no festival. No entanto o júri presidido por Bernardo Bertolucci, e constituído ainda por Andrea Arnold, Renato Berta, Carrie Fisher, Martina Gedeck, Pablo Larraín, Virginie Ledoyen, Ryuichi Sakamoto e Jiang Wen, decidiu entregar o Leão de Ouro ao italiano Gianfranco Rosi pelo documentário Sacra GRA, que regista a vida de várias famílias que vivem junto à maior auto-estrada da Itália.

Ainda assim o filme de Stephen Frears foi distinguido com o prémio de Melhor Argumento.

Outro dos títulos bastantes falados no festival foi Tom à la ferme, o thriller psicológico, como define a AFP, do canadiano Xavier Dolan (e protagonizado pelo próprio). Ainda assim, este apenas recebeu o prémio FIPRESCI, entregue pela crítica internacional presente no festival.

Há poucos dias foi anunciado no certame que o realizador de animação japonês Hayo Miyazaki vai deixar de realizar longas-metragens. Kaze Tachinu, o seu último filme, foi um dos muitos títulos que passaram no festival.

Os portugueses João Pedro Rodrigues, Teresa Villaverde e Miguel Gomes também tiveram filmes em Veneza, mas fora de competição.

Fica aqui o palmarés da 70.ª edição do Festival de Cinema de Veneza:

Leão de Ouro para melhor filme:

- "Sacro Gra" Gianfranco Rosi

Leão de Prata para melhor realizador

- Alexandros Avranas pela longa-metragem Miss Violence.

Grande Prémio Especial do Júri

- "Stray Dogs" de Tsai Ming-liang

Coppa Volpi para Melhor Ator

- Themis Panou pelo filme Miss Violence.

Coppa Volpi para Melhor Atriz

- Elena Cotta pelo filme Via Castellana Bandiera.

Melhor Argumento

- "Philomena" de Steve Coogan e Jeff Pope. O filme foi realizado por Stephen Frears.

Leão do Futuro

- "White Shadow" de Noaz Deshe. Este prémio destina-se a distinguir a melhor estreia em cinema.

Prémio Marcelo Mastroianni (Melhor Novo Ator ou Atriz)

- Tye Sheridan pela prestação na longa-metragem Joe, realizada por David Gordon Green.

Prémio Orizzonti para Melhor Filme

- "Eastern Boys" de Robin Campillo

Prémio FIPRESCI

- "Tom à la ferme" do cineasta canadiano Xavier Dolan

Leão Queer

- "Philomena" do realizador britânico Stephen Frears.

Prémio SIGNIS

-"Philomena" de Stephen Frears. Ana Arabia, do israelita Amos Gitaï, recebeu uma menção especial.

Leão de Ouro de Carreira

- William Friedkin - O realizador apresentou em Veneza uma versão restaurada do filme 'O Comboio do Medo' (1977).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...