Co-fundador da Apple arrasa filme sobre Steve Jobs

"Há muitas coisas erradas", afirma Steve Wozniak sobre o filme que retrata a vida do norte-americano Steve Jobs, com quem fundou a Apple. "Foi decepcionante", acrescenta o co-fundador da Apple.

Wozniak, que também é retratado no filme, critica a forma como Ashton Kutcher, interpreta o papel de Steve Jobs e a verdade de algumas cenas. "É como se fosse um fã", salienta. "Sem conseguir ver que ele tem muitas falhas", adianta. "Parece que ele foi posto fora da empresa por nenhuma razão, sem ouvir as pessoas que explicam o que estava a correr mal", nota.

O co-fundador da Apple adianta ainda que há detalhes que não são verdade. "A minha relação com o Steve Jobs não era assim e a relação de outras pessoas com o Steve Jobs não era assim", frisou, em entrevista à estação de televisão norte-americana Bloomberg."Glorificam o Steve Jobs da primeira fase quando não assim", critica. "Não gostei de ver pessoas que conheço não receberem o respeito que merecem", afirma.

Wozniak considera que Steve Jobs era um visionário mas que que não sabia executar as suas ideias e que foi apenas quando regressou aos comandos da Apple que o conseguiu fazer. "Tudo parece sair da cabeça dele quando na verdade é trabalho de muitas pessoas". "Ele fez muito para melhorar a nossa vida mas considero que o filme não retrata bem a relação que tinha com os outros".

Sobre o ator que representa o papel de Steve Wozniak, Josh Gad, afirma que "da maneira como está escrito faz coisas que eu nunca fiz". "Mas acho que ele representou bem", diz, reconhecendo que se riu com algumas piadas do filme. "Ri-me quando dizem que carrega o meu peso. É uma boa piada, ainda que fosse magro na altura".

O engenheiro, de 63 anos, foi convidado por Ashton Kutcher para ser consultor no filme mas declinou a proposta. "Li o guião, com a minha mulher, não achei bem entrar a meio, quando já havia um guião, não gostei de algumas coisas, porque estavam muito longe da verdade e disse que não por ter uma vida muito agitada na altura". Mantém-se, no entanto, como consultor de um filme que está a ser preparado por Aaron Sorkin. "Uma coisa é ser a fonte primária de um guião e levarem as nossas informações em linha de conta, outra é estar escrito e modificá-lo aqui e ali".

Woz, como é conhecido, confessa que "tinha grandes expetatitvas" quanto ao filme. Foi vê-lo na quinta-feira, numa sessão da meia-noite, para não ser incomodado. "Jobs", realizado por Joshua Michael Stern, estreia em Portugal na quinta-.feira, dia 22.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG