"Blade Runner" regressa ao Fantas 30 anos depois

O clássico de ficção científica "Blade Runner" vai regressar ao Fantasporto, onde teve antestreia nacional para comemorar o seu 30º aniversário e ser o ponto alto de uma programação que terá como mote o futuro.

O director do festival Mário Dorminsky, contou à Lusa que "foi complicado" assegurar a exibição do filme de Riddley Scott, mas que os portugueses vão mesmo poder revê-lo em grande ecrã com projecção digital.

"É um dos filmes de culto do Fantas", salientou Dorminsky, e o seu regresso acontece numa altura em está em preparação uma sequela pelo mesmo realizador.

O coargumentista do filme David Peoples deverá estar presente e ainda há a possibilidade do ator Rutger Hauer vir a comparecer na 32ª edição do Fantasporto - Festival Internacional de Cinema do Porto, que decorrerá no Teatro Rivoli entre os dias 20 de Fevereiro e 4 de Março de 2012

Este filme é o ponto de partida para um programa intitulado "O futuro agora. Agora o futuro", da responsabilidade integral da programadora Beatriz Pacheco Pereira, que será realizado em colaboração com diversas entidades e personalidades de reconhecido mérito no âmbito da ciência e das artes, em cruzamento com o cinema.

O objectivo anunciado pela organização do Fantasporto é fazer um levantamento das múltiplas visões do futuro em áreas como o teatro, o cinema, a literatura, ou a arquitectura, a par das artes plásticas, da ótica, da robótica, das ciências biomédicas ou dos têxteis.

No âmbito deste programa autónomo, o Fantasporto promoveu um concurso de contos de ficção científica com coordenação de Rogério Ribeiro, a que concorreram mais de 100 trabalhos.

Os contos vencedores vão ser publicados na "Antologia de Contos de Ficção Científica do Fantasporto 2012", conjuntamente com outros contos de autores convidados nacionais e estrangeiros.

O livro vai ter edição nacional pela 1001 Mundos (Editora ASA), e no Brasil, pela Tarja Editorial, a maior editora de literatura fantástica daquele país.

Na edição de 2012, o realizador britânico Mike Hodges será homenageado com um Prémio Carreira, numa altura em que perfazem quarenta anos da estreia do filme "Get Carter", que será exibido no festival numa cópia restaurada pelo British Film Archive.

Em 1990, o seu filme "Black Rainbow" venceu o Grande Prémio do Fantasporto e prémio para melhor atriz para Rosanna Arquette.

Na vertente nacional o festival irá entregar o Prémio Carreira ao realizador António-Pedro Vasconcelos, estando prevista a exibição de uma selecção de filmes seus.

A figura de Ed Wood, aquele que foi considerado "o pior realizador da história do cinema", regressa também ao Fantasporto para uma retrospectiva, que incluirá a exibição de um clássico da ficção científica "Plan 9 from outer space".

Uma outra retrospetiva será feita com os filmes de Alain Robbe-Grillet, escritor e realizador francês falecido em 2008, que escreveu o argumento para o filme de Alain Resnais, "O último ano em Marienbad".

As curtas-metragens terão também uma presença forte na edição deste ano, estando prevista a exibição de mais de 300.

Algumas sessões servirão para exibir uma retrospectiva da produção europeia mais recente neste formato, devendo as sessões decorrer de manhã no Pequeno Auditório do Rivoli com entrada gratuita.

Para a edição deste ano, o Fantasporto tem também a decorrer um concurso de entre escolas na área do audiovisual que tem como base a produção do final de curso dos seus alunos.

O prémio destina-se à escola que apresente o melhor conjunto de filmes (de 3 a 5), que não excedam os 15 minutos cada e no limite máximo de uma hora.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG