ARCA contesta escolha de júris do Instituto do Cinema

A Associação de Realizadores de Cinema e Audiovisual (ARCA) contesta as escolhas do Instituto de Cinema e Audiovisual para os júris dos concursos públicos para a atribuição de apoios financeiros ao sector.

O realizador José Carlos Oliveira, porta-voz da ARCA, denunciou as escolhas da Secção Especializada do Cinema e Audiovisual (SECA) junto da Comissão de Educação, Ciência e Cultura na quinta-feira e levará o tema esta semana ao Provedor de Justiça, disse ontem ao DN.

"Dos 34 que apresentámos foram escolhidos dois, outro membro aprovou 17 em 23", justifica ao DN. "É sectário e antidemocrático", considera.

Os nomes propostos "pertencem todos a uma estética, o que terá impacto nas escolhas", contesta.

A SECA elabora uma lista de pessoas aptas a julgar os projetos a concurso que é aprova da pelo ICA, liderado por Filomena Serras Pereira.

Exclusivos