10. Melhor Canção

A um dia da cerimónia que vai revelar os vencedores deste ano o DN apresenta mais escolhas entre as categorias principais. Hoje regressamos à música, desta vez com os candidatos a Melhor Canção.

"The Moon Song", de karen O e Spike Jonze

("Her - Uma História de Amor")

A presença dos U2 entre os nomeados para este ano pode "arrumar" a concorrência em dois tempos. O grupo já fez em tempos uma bela canção para um filme da série Batman (Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me, em 1995) e criou até com Brian Eno, sob o nome Passengers, um álbum de bandas sonoras para filmes inexistentes em meados dos anos 90.O grupo esteve nomeado em 2002 com o menos marcante The Hands That Built America, da banda sonora de Gangues de Nova Iorque de Scorsese, mas pode ser com Ordinary Love (usada no biopic sobre Mandela) que poderão regressar a casa de Óscar na mão. Mas entre as quatro canções nomeadas a melhor e mais merecedora da estatueta é The Moon Song, tema de Karen O (dos Yeah Yeah Yeahs e do próprio Spike Jonze) criada para a banda sonora de Her - Uma História de Amor.

Esta não é a primeira vez que Karen O colabora com o cinema de Spike Jonze. A vocalista dos Yeah Yeah Yeahs, que recentemente ouvimos também na banda sonora de Frankenwennie de Tim Burton, assinou em 2009 a música original para o filme O sítio das Coisas Selgavens, a longa-metragem anterior do mesmo realizador.

A música é uma força maior na carreira de Spike Jonze, que tem já um extenso historial na criação de telediscos para nomes como, entre outros, Björk, Sonic Youth ou Daft Punk. Os canadianos Arcade Fire, para os quais já rodou dois telediscos, têm um papel determinante também na música deste seu novo filme. A partitura original é co-assinada por Win Butler (dos Arcade FIre) e Owen Pallett e os elementos do grupo colaboraram na gravação do score instrumental.

A categoria para Melhor Canção Original foi criada em 1934 e ao longo dos anos deixou de fora canções como, entre outras, Someday My Prince Will Come, por Adriana Caselotti (do filme Branca de Neve, de 1937), Goldfinger, por Shirley Bassey (de 007 contra Goldfinger, de 1964) ou até mesmo New York New York, de Liza Minelli (para o filme homónimo de Scorsese em 1977). Casos de má pontaria numa categoria muitas vezes feita de fracas escolhas.

As outras nomeadas

"Happy" "Gru - O Maldisposto 2"

"Let it Go" "Frozen"

"Ordinary Love" "Mandela - Longo Caminhopara a Felicidade"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG