Câmara e Diocese de Santarém congratulam-se com prémio europeu

Reabilitação da catedral e do Museu Diocesano de Santarém distinguido pelos Prémios Europa Nostra

O município de Santarém e o responsável pelos bens culturais da Diocese de Santarém congratularam-se com a atribuição do Prémio da União Europeia para o Património Cultural/Prémios Europa Nostra 2016 à reabilitação da catedral e ao Museu Diocesano.

Numa nota enviada à Lusa, o executivo municipal afirma que a atribuição do "mais importante prémio europeu no domínio do património", na categoria Conservação, ao projeto local de reabilitação "muito orgulha Santarém, os escalabitanos e todos os que vivem e estimam a cidade".

O diretor do Museu Diocesano de Santarém e responsável pela Comissão Diocesana para os Bens Culturais da Igreja, Joaquim Ganhão, disse à Lusa que esta foi uma "surpresa desejada" desde que foi enviada a candidatura e que depois se soube que se encontrava entre as selecionadas.

Satisfeito com a "excelência" do prémio hoje anunciado e o "prestígio europeu" que acarreta, Joaquim Ganhão lembrou o reflexo, no aumento de visitantes, da atribuição do Prémio Vasco Vivalva (pela Fundação Calouste Gulbenkian, há um ano) e da distinção feita pela Entidade Regional de Turismo.

Agora, espera que o impacto seja também notório, a bem da sustentabilidade do museu.

Por outro lado, frisou, a "experiência extraordinária" que representou a requalificação da catedral e o projeto do museu e o reconhecimento que este trabalho tem tido podem "estimular outras dioceses" na valorização do seu vasto património, bem como sensibilizar a tutela para "outros projetos que querem avançar".

O júri do prémio hoje atribuído realçou "a grande qualidade" da "complexa conservação" realizada, quer da arte, quer da arquitetura, classificando-a como uma "realização impressionante".

Foram destacados "o volume de trabalho desenvolvido" e a atenção dada aos pormenores, num "trabalho ambicioso", que é "um excelente modelo para a ampla rede de Catedrais em Portugal".

O projeto do Museu Diocesano de Santarém teve a coordenação geral do arquiteto Pedro Resende Leão e insere-se na Rota das Catedrais, iniciativa que envolve a diocese e o município de Santarém e a Direção Geral do Património Cultural.

O projeto contou com financiamento do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) através do Programa Operacional do Alentejo (Inalentejo).

Joaquim Ganhão felicitou o outro premiado português, o projeto de Desenvolvimento Sustentável do Planalto da Mourela no Parque Nacional da Peneda-Gerês, na categoria educação, formação e sensibilização, esperando que possa agora existir um "conhecimento mútuo".

A Câmara de Santarém realça que está agora aberta, até ao próximo dia 22, a votação 'online' -- em http://vote.europanostra.org/ - para o Prémio do Público, que será anunciado juntamente com os sete vencedores do Grande Prémio, na noite de 24 de maio, em Madrid, na cerimónia de entrega dos prémios hoje anunciados.

O Museu Diocesano de Santarém tem em exposição permanente - desde a inauguração, em setembro de 2014 - cerca de 150 peças de um total de 300 que fazem parte do espólio da Sé e muitas outras pertencentes às paróquias.

Realiza também exposições temporárias, como a que está atualmente patente dedicada a S. Frei Gil.

Joaquim Ganhão realçou outras vertentes, como a criação do Schola Cantorum, o único coro-escola oficialmente associado a uma catedral em Portugal; a classe de órgão, no âmbito da recuperação de sete órgãos históricos da cidade; e iniciativas como visitas com música, palestras ou o desfile pelo centro histórico de crianças vestidas com hábitos das várias ordens religiosas que já existiram na cidade, dando a provar a doçaria conventual.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG