Cacilheiro "Trafaria Praia" faz cruzeiros no Tejo

O cacilheiro "Trafaria Praia", transformado em obra de arte pela artista plástica Joana Vasconcelos para a Bienal de Veneza 2013, começa no sábado a fazer cruzeiros no Tejo, que funcionarão de terça-feira a domingo.

Fonte da empresa DouroAzul, a atual proprietária do cacilheiro, contactada pela agência Lusa, indicou que o cacilheiro vai ser inaugurado no dia 25 de abril e começará a funcionar para o público no dia seguinte.

O antigo cacilheiro da Transtejo, que transportou milhares de passageiros no Tejo, estava desativado desde 2011, tendo a artista Joana Vasconcelos reconvertido o barco em "pavilhão flutuante" de Portugal para a Bienal de Veneza 2013.

Em seis meses, o "Trafaria Praia", com capacidade para 120 pessoas, foi visitado em Veneza por cerca de 100 mil pessoas.

A partir de sábado, o cacilheiro vai receber visitas e realizar viagens turísticas entre o Terreiro do Paço e a Torre de Belém, de terça-feira a domingo, encerrando à segunda-feira.

Ainda segundo a DourAzul, os cruzeiros vão funcionar de terça-feira a sexta-feira, às 11:00, às 16:00 e às 19:00, e aos sábados e domingos, às 11:00, 15:00, 17:00 e 19:00.

As visitas ao cacilheiro vão funcionar de terça-feira a domingo, das 10:00 às 13:00 e das 14:00 às 19:00.

Os bilhetes são gratuitos até aos quatro anos. Para o público entre os cinco e os 12 anos e para os maiores de 65 anos há um desconto de 50 por cento sobre o preço de adulto.

A entrada custa seis euros para adultos e a visita com cruzeiro custa 18 euros para adultos.

A inauguração, apenas para convidados, está marcada para sexta-feira, a partir das 14:00.

Depois da exposição de Veneza, o "Trafaria Praia" esteve em trânsito no Mar Mediterrâneo durante três meses, uma viagem que demorou mais do que o previsto pelas paragens em portos intermédios, forçadas pelo mau tempo.

Chegou a Lisboa em março e foi enviado para num estaleiro naval, onde foi alvo de remontagem dos painéis de azulejos retirados durante a viagem por precaução.

A DouroAzul, empresa fundada em 1993, foi um dos mecenas envolvidos no projeto concebido por Joana Vasconcelos, artista escolhida para representar Portugal na Bienal de Veneza 2013, a convite do então secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG