Belgais: contas analisadas em busca de saídas

As contas da Associação Belgais, fundada pela pianista Maria João Pires em Castelo Branco, vão ser analisadas por uma empresa de consultoria em busca de soluções para a "difícil situação económico-financeira", anunciou a direcção em comunicado.

O comunicado foi entregue aos jornalistas por Joana Pires, presidente da associação e filha da consagrada pianista, no final de uma assembleia-geral na noite de quarta-feira na Casa de Belgais.

Aquela responsável chegou a admitir em Junho propor aos sócios o fim da associação, no entanto, nada foi referido sobre esse cenário. Minutos antes da reunião, questionado pelos jornalistas, César Viana, presidente da assembleia-geral, disse que não estava em cima da mesa qualquer proposta de dissolução.

A assembleia reuniu-se "na sequência dos recentes conflitos laborais e judiciais que a associação tem vindo a enfrentar, fruto de uma difícil situação económico-financeira e que tiveram evidentes repercussões na prossecução do seu projecto artístico e pedagógico", refere o documento distribuído.

Num desses processos, anunciado no último mês pela direcção, a associação é alvo de um arresto de bens no valor de 78 mil euros numa acção movida por ex-trabalhadores no Tribunal de Trabalho de Castelo Branco.

Segundo o comunicado de três pontos, a assembleia deliberou "aceitar o apoio oferecido 'pro bono' (gratuito) pela empresa de consultoria Consulting4All para que seja feita uma análise detalhada da situação financeira da Associação Belgais".

O objectivo é "encontrar a melhor estratégia para, com rapidez e acerto, enfrentar os difíceis problemas com que a associação se depara".

Por outro lado, a associação anuncia "um diálogo franco com as pessoas e entidades com quem existam situações pendentes, com o objectivo de, no respeito absoluto pelas decisões judiciais e pelos direitos das partes envolvidas, negociar e encontrar soluções satisfatórias e definitivas".

A associação vai ainda estabelecer contactos com as entidades que tutelam ou colaboram no projecto pedagógico da Escola da Mata, "para que as crianças envolvidas possam continuar o seu percurso escolar de forma harmoniosa e tranquila, sem sofrerem as consequências de uma situação que lhes é alheia".

Não detalha, no entanto, o que vai acontecer no próximo ano lectivo, ao projecto de integração das artes nas actividades lectivas financiado pelo Ministério da Educação e frequentado por 40 alunos do primeiro ciclo do ensino básico.

Ninguém esteve disponível para prestar mais esclarecimentos para além do comunicado.

O projecto de ensino artístico da Escola da Mata e o Coro Infantil de Belgais são os projectos que restam da Associação Belgais, fundada pela pianista Maria João Pires em 1999 na propriedade situada no concelho de Castelo Branco.

A propriedade já foi palco de concertos intimistas da pianista, reunindo diversas personalidades. Em 2006, deixou a direcção de Belgais para passar a ser consultora do projecto. Na altura, Maria João Pires confessou-se desiludida com a falta de interesse de Portugal pela cultura.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG