Austríaco de ascendência portuguesa vai dirigir La Scala

O diretor musical austríaco de ascendência portuguesa Alexander Pereira, de 65 anos, foi hoje escolhido por unanimidade para dirigir o prestigiado teatro La Scala, a ópera de Milão, em substituição do francês Stephane Lissner, noticiaram os 'media' italianos.

Desde 01 de outubro de 2011, o ex-gestor do setor do turismo era o diretor artístico do Festival de Salzburgo e tinha, antes disso, dirigido a Ópera de Zurique.

Alexander Pereira "é a pessoa que consideramos como a mais adequada para valorizar a nossa jóia", congratulou-se o presidente da câmara de Milão, Giuliano Pisapia, que é, por inerência, presidente do teatro.

A decisão foi tomada "por unanimidade" após "uma bela batalha" entre os potenciais aspirantes, que "será útil para o futuro do La Scala", afirmou Pisapia.

Os critérios definidos para a escolha eram contratar alguém que já tivesse dirigido um teatro, que tivesse capacidade para angariar financiamentos e representasse custos "sensivelmente inferiores" aos do atual diretor.

O seu salário será inferior "em pelo menos 25 por cento" em relação à parte fixa recebida pelo seu antecessor (350 mil euros) e não terá residência assegurada pelo cargo.

Para o recrutar, o La Scala abriu um pouco habitual concurso público de candidaturas e recebeu 25 respostas.

Nascido em Viena, a 11 de outubro de 1947, Alexander Pereira trabalhou, na juventude, para o grupo informático Olivetti durante 11 anos, razão pela qual fala perfeitamente italiano.

Além disso, a sua mulher, a brasileira Daniela Weisser De Sosa, de 25 anos, estuda design de moda em Milão, no Instituto Marangoni.

Exclusivos