As vozes masculinas de "NCIS: Los Angeles"

Para além de novas personagens, também Sam Hanna (LL Cool J) regressa após a morte da mulher.

O spin-off centrado em Los Angeles da série mais vista em todo o mundo, Investigação Criminal, conquistou uma base leal de fãs por direito próprio. Agora na nona temporada, Investigação Criminal: Los Angeles tem uma dinâmica interessante não só por se situar na cidade do entretenimento, mas também pela mistura de personagens e a química entre os atores. Ninguém fazia ideia de que a série ia durar tanto.

"Pensei que fazia isto dois anos e depois voltava a fazer tours", confessa LL Cool J, o conhecido rapper que interpreta o agente Sam Hanna na série. Nunca chegou a mudar-se completamente de Brooklyn para Los Angeles porque achava que mais cedo ou mais tarde estava num avião de volta a Nova Iorque. "A série é mais impulsionada pelas personagens que o esperado num drama policial", diz LL Cool J, arriscando uma explicação. "Estas personagens são muito diferentes umas das outras e divergem dos homólogos noutras séries."

Nesta temporada, Hanna está de volta depois de um período difícil por causa da morte da mulher. "Ele quer ajudar os seus colegas de equipa, garantir que toda a gente à sua volta está bem", refere LL Cool J. "Interpretar personagens que passam por altos e baixos é o que torna o trabalho interessante e gratificante." Pelo meio, o rapper vai tentando dar concertos e é produtor na Lip Synch Battle. Tem recebido muito feedback dos fãs, que não estavam habituados a ver Hanna num estado vulnerável. "Vê-se o macho que puxa da arma, mas há um lado humano e esta situação deixou transparecer que estes homens não são à prova de bala."

O parceiro de Hanna é Callen, interpretado por Chris O"Donnell, e LL Cool J diz que chegaram a um ponto em que "basta olhar para comunicar", como dois jogadores de futebol. O"Donnell confirma que trabalhar com esta equipa é uma bênção. "Não consigo imaginar outro emprego que gostaria de ter tido nestes anos. É tão satisfatório a tantos níveis", sublinha. "Gosto da variedade, que esta série tenha drama, ação e comédia em partes iguais."

O"Donnell, ao contrário de LL Cool J, não gosta de falar de si próprio e não usa redes sociais. Tem cinco filhos, levanta-se às 05.15 da manhã para ir treinar e começa as gravações às sete. "Há coisas de que tive de desistir, amigos que não vejo há anos", admite. "Tenho 47 anos, é a hora de ponta da vida. A minha vida pessoal e profissional nunca será tão ocupada. Vejo-vos em dez anos", brinca.

Ao contrário do que fazem outros atores das séries da CBS, O"Donnell não aproveita a pausa de dois meses nas gravações para se dedicar a outros projetos. "Nem sequer leio guiões", revela. Sabe que quando Investigação Criminal: Los Angeles terminar vai estar diferente e os papéis que lhe cruzarão o caminho serão outros. "Era sempre o miúdo", diz o ator, que alcançou a fama como D"Artagnan em Os Três Mosqueteiros e Robin em Batman para Sempre. "Vou voltar e ter cabelos brancos e ser um homem de meia-idade. Terei outras oportunidades e a hipótese de me reinventar em papéis diferentes. Quando o fizer, quero fazer bem."

Exclusivos