Nove casos de vandalismo nos últimos 15 anos

O quadro "A Liberdade guiando o povo", de Delacroix, que estava exposto no museu Louvre-Lens, foi vandalizado por uma mulher, que escreveu a marcador preto por cima da obra de arte. Conheça outros casos.

22 janeiro 1998: Três quadros de Matisse - "Japonesa à beira do mar", "Pianista e jogadores de damas" e "Zorah debout" - que estavam em exposição no museu do Capitólio, em Roma, surgem pintados a lápis de cor, com rasgões nas telas. O incidente ocorreu durante a visita de alunos ao museu.

4 agosto 1998: Um autoretrato de Rembrandt é pintado com tinta amarela por um jovem, na National Gallery de Londres. A intervenção rápida dos peritos permite salvar o quadro do pintos holandês do século XVII.

4 janeiro 2006: O urinol "Fountain" (Fonte), um dos trabalhos icónicos de Marcel Duchamp, é alvo do artista post-dadaísmo, Pierre Pinoncelli, que parte a cerâmica com um martelo e escreve a palavra "Dada". A obra de arte estava exposta no Centro Georges Pompidou, em Paris. O mesmo artista já tinha vandalizado a mesma obra em 1993, durante uma exposição em Nîmes.

25 junho 2006: A obra "Celebração da Paz de Munster", de Bartolomeus van der Helst, exposta no Rijksmuseum, em Amesterdão, é regada com gasolina por um alemão de 69 anos, que lhe tenta pegar fogo. O mesmo homem já tinha sido condenado na Alemanha pela destruição de 165 obras de arte.

Não era a primeira vez que o museu era vítima dos vândalos. Em 1989, outra obra do mesmo pintor, tinha sido cortada, e "A Ronda da Noite" tinha sido atacada com ácido. Em 1996, uma obra de Arnold Boonen foi arrancada da parede e ficou danificada.

19 julho 2007: Uma jovem do Camboja, Rindy Sam Iaisse, deixa a marca dos seus lábios com batôn na tela imaculada do pintor norte-americano Cy Twombly exposta em Avignon. Teve que pagar 18 840 euros pelo restauro.

7 outubro 2007: Uma pintura de Claude Monet, "A ponte de Argenteuil", é gravemente danificada por jovens embriagados, que entram no museu de Orsay, em Paris.

2 agosto 2009: Um vistante russo do museu do Louvre lança uma xícara de chá vazia contra a famosa "Mona Lisa", de Leonardo da Vinci. O vidro blindado fica ligeiramente danificado.

1 abril 2011: Uma visitante da National Gallery of Art de Washington ataca uma das famosas telas de Gauguin, "Duas tahitianas". Depois de tentar arrancá-la da parede, danifica o centro da tela com a unha. Detida pelos seguranças, diz querer destruir a obra por o seu tema ser a nudez e a homossexualidade.

7 outubro 2012: Na Tate Modern, em Londres, uma tela do norte-americano Mark Rothko é vandalizada por um artista russo. Num canto da tela, é feito um graffiti a tinta preta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG