'Virgem da Sopa de Leite' no Museu de Arte Antiga

A pintura "Virgem da Sopa de Leite", de Gérard David (1455-1523), proveniente dos Museus Reais das Belas-Artes da Bélgica, vai estar exposta no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, a partir de quinta-feira.

A exposição da obra do pintor flamengo, da transição do século XV para o XVI, está integrada no programa do MNAA "Obra Convidada", e fica patente ao público até 07 de setembro.

"Obra Convidada" é um novo programa do MNAA que tem permitido a exposição de obras de arte de importantes instituições estrangeiras, no quadro de um processo de internacionalização do museu.

O primeiro quadro exposto no MNAA, no âmbito deste programa, foi "Judite com a cabeça de Holofernes", de Lucas Cranach, o Velho, proveniente do Metropolitan Museum of Art, de Nova Iorque.

A "Virgem da Sopa de Leite" que, devido às suas pequenas dimensões, os especialistas consideram ter sido destinada ao culto privado, vai estar exposta ao lado da pintura do acervo do MNAA "Repouso na Fuga para o Egito", com características semelhantes, segundo o museu.

Os paralelismos centram-se no "grande pendor profano no tratamento da cena religiosa, não só ao 'secularizar' a figura da Virgem, como ao explorar a sedução da pintura de paisagem".

A cena retratada no quadro, sem elementos religiosos explícitos, mostra uma jovem mulher a preparar a refeição do seu filho, num interior acolhedor, reforçando a noção da Virgem como recetáculo terreno da dimensão humana de Jesus.

De acordo com o museu, esta pintura constitui um modelo que foi, por várias vezes, replicado dentro do ateliê de Gérard David e poderá mesmo ter sido concebida, desde o início, com esse fim.

Provavelmente, ainda segundo o MNAA, era mostrada na loja do artista como exemplo e, a partir dela, eram feitas várias versões, das quais sobreviveram, pelo menos, sete.

Nascido em Oudewater, uma pequena cidade holandesa entre Roterdão e Utrecht, Gérard David foi admitido, em 1484, na corporação de Bruges como mestre pintor e, em 1515, tornou-se mestre também em Antuérpia.

Nunca tendo deixado de viver em Bruges, onde veio a morrer em 1523, conquistou, no entanto, grande sucesso comercial e artístico com o seu trabalho.

Ler mais

Exclusivos