Morreu o pintor espanhol Juan Roldán

O pintor Juan Roldán, de 74 anos, cuja obra integra coleções públicas e privadas em vários países, morreu hoje, esta manhã, em Sevilha, no sul de Espanha, disseram fontes locais.

Pintor paisagista, nascido em El Viso del Alcor, nos arredores de Sevilla, tem, entre outros prémios, o da Real Maestranza (2001), o Trepo (1987), o Fitur (1992) e o Premio san Miguel (2001).

Segundo a Efe as telas do pintor andaluz encontram-se, entre outros locais, no palácio de Buckingham, em Londres, nos palácios da casa ducal de Alba, de Liria, em Madrid, e Las Dueñas, em Sevilha, no Palácio de Moncloa, em Madrid, e nos museus da Real Maestranza e da Irmandade da Macarena, entre outros.

O presidente da Câmara de Sevilha, Juan Ignacio Zoido, lamentou a morte "do grande pintor Juan Roldán", que "sempre afirmou que Sevilha lhe tinha dado tudo" e sublinha que "contribuiu muito para a cidade".

Roldán, que em 2001 recebeu o título de "Filho de El Viso del Alcor", onde uma rua foi batizada com o seu nome, realizou diversas exposições individuais e participou em muitas coletivas, e é autor de mais de vinte cartazes oficiais sobre eventos da capital andaluza, nomeadamente da Feira de Sevilha, que se realiza em abril, a Semana Santa e as Festas do Corpo de Deus.

Exclusivos