Exposição com 350 cartazes da coleção Ernesto de Sousa

Uma exposição com 350 cartazes da coleção de Ernesto de Sousa, de arte e política, criados por artistas nacionais e estrangeiros, é inaugurada hoje, às 19:00, no Museu Coleção Berardo, em Lisboa.

"Your body is my body - O teu corpo é o meu corpo" é o título desta exposição, com uma seleção de cartazes feita a partir do acervo reunido por Ernesto de Sousa ao longo da sua vida, datados de 1933 a 1988.

Nascido em Lisboa, José Ernesto de Sousa (1921-1988), personalidade criativa com interesses transdisciplinares, deixou uma vasta obra criativa nas áreas da fotografia, cinema, música, teatro. Fez também crítica de arte, dedicou-se à historiografia e à intervenção intermédia.

Ao longo dos anos 1960 e 1970, em rutura com a geração e as sensibilidades do seu próprio tempo, assumiu uma imagem de artista agitador e de utopista, uma espécie de "consciência crítica" do universo cultural, à semelhança do que fora Almada Negreios, na primeira metade do século XX, personalidade que estudou e admirou.

A sua iniciativa "Alternativa Zero", uma exposição provocadora que marcou a sociedade portuguesa em 1977, lançou artistas hoje consagrados como Helena Almeida, Julião Sarmento, Noronha da Costa, Ângelo de Sousa e Leonel Moura.

No cinema dirigiu sobretudo peças documentais, como "O natal na arte portuguesa" (1954) e "Crianças autistas" (1969).

A sua única longa-metragem "Dom Roberto" (1962) é, a par de "Verdes Anos", de Paulo Rocha, uma das obras fundadoras do Novo Cinema português, tendo sido selecionada para o festival de Cannes, no qual mereceu uma "Menção Especial do Júri do Melhor Filme para a Juventude", em 1963.

Ernesto de Sousa foi também iniciador do movimento cineclubista em Portugal, dedicando toda a vida ao estudo das artes visuais.

Com curadoria de Isabel Alves, a exposição "Your body is my body - O teu corpo é o meu corpo" ficará patente ao público de sábado, 18 de abril, a 27 de setembro de 2015.

Exclusivos