Estado não admite comprar coleção Berardo

O secretário de Estado da Cultura afirmou hoje que o Estado "não admite, neste momento", comprar a coleção de Joe Berardo, mas lembrou que há um protocolo para as peças ficarem no Centro Cultural de Belém até 2016.

"Nós não admitimos comprar, neste momento, dados os constrangimentos financeiros", afirmou Francisco José Viegas.

O secretário de Estado lembrou que há um protocolo em vigor com a Fundação Berardo para aquela coleção permanecer no Centro Cultural de Belém.

"O final do protocolo é em 2016. Depois, logo se verá", disse ainda o governante.

O colecionador Joe Berardo afirmou há dias à agência Lusa que tem tido várias propostas de museus e de outras instituições para vender a coleção instalada no Centro Cultural de Belém (CCB), mas acrescentou que não as pode vender por causa do acordo com o Estado.

Assinado em 2006, o acordo entre Joe Berardo e o Estado português destinou-se a criar um museu com uma seleção de 862 peças de arte moderna e contemporânea avaliadas na altura em 316 milhões de euros pela leiloeira Christie"s.

Ler mais

Exclusivos