A beleza do erro inspira trinta artistas a criar obras para exposição na LX Factory

Trinta artistas plásticos portugueses e estrangeiros foram desafiados a criar obras inspiradas no conceito da beleza do erro, resultado do acaso ou intencional, que vão ficar expostas a partir de quarta-feira na LX Factory, em Lisboa.

"A Beleza do Erro" dá título à exposição temática da iniciativa da Associação Cultural PuppenHaus, criada em Lisboa, em 2007, para divulgar a arte contemporânea e formar novos públicos através da organização de eventos nesta área.

João Louro, Daniel Malhão, Joana Vasconcelos, Miguel Palma, Vasco Araújo, Fernando Brízio, Pedro Garcia, Ricardo Cruz, Bertien van Manen (Holanda), Cecília Ramirez-Corzo (México), Dana Wyse (Canadá), James Hopkins (Reino Unido), Maria Carmen Perlingero (Brasil), Sam Baron (França) e Nienke Klunder (EUA) foram alguns dos artistas que responderam à proposta.

São criadores das áreas da fotografia, instalação, design, artes plásticas, vídeoarte e escultura - 17 portugueses e 13 estrangeiros - cujas obras, algumas inéditas, vão estar na LX Factory entre 23 de Setembro e 24 de Outubro.

"Com esta exposição queremos convidar o público a celebrar o erro. O erro contra o qual se inventaram borrachas, apagadores, correctores e correctivos. Agradeçamos ao erro, pois da relação com o seu amante acaso nasceram descobertas e progressos que marcaram a História. Aprendamos com o erro", destaca a Associação Cultural PuppenHaus na apresentação da iniciativa.

Christina Bravo, produtora cultural, é uma das curadoras da exposição e também fundadora da associação que integra ainda Felipa Almeida e Joana Astolfi.

Com o objectivo de "partilhar em vez de esconder o erro", as obras "vão mostrar falhanços, acidentes que aconteceram aos artistas e as consequentes descobertas", assinalam.

Não foram colocados quaisquer limites conceptuais ou de meios para criar as obras, sendo apenas o objectivo "interpretar o erro, transcendê-lo ou simplesmente celebrá-lo".

A exposição é acompanhada por textos da autoria de Miguel Esteves Cardoso - "Quase" - Filipa Oliveira - "O legado de Pollock" - João Silvério - "Erro_.doc" -  Paulo Pires do Vale - "Elogio da Faculdade Erracional" e Cristina Pratas Cruzeiro - "Da Beleza ao Erro".

Ler mais