Andy Warhol foi o artista mais vendido em leilões

O artista plástico norte-americano Andy Warhol liderou, em 2012, as vendas em leilões, ultrapassando pintores como o chinês Zhang Daqian ou o espanhol Pablo Picasso, divulgou hoje a sociedade francesa Artprice.

Com vendas acumuladas superiores a 329 milhões de dólares (cerca de 252 milhões de euros), com taxas incluídas, o rei da 'pop art' (1928-1987) conseguiu reconquistar no ano passado a liderança deste 'ranking', uma posição que ocupou, pela primeira vez, em 2007.

Segundo a Artprice e a Artron, parceira da sociedade francesa para o mercado chinês, o mercado em 2012 foi "inundado" pela Fundação Andy Warhol para as Artes Visuais, que vendeu através da leiloeira britânica Christie's diversas obras do artista norte-americano.

O chinês Zhang Daqian (1898-1983), número um em 2011, caiu para a segunda posição, com um montante de cerca de 287 milhões de dólares (mais de 220 milhões de euros).

Na terceira posição surge Pablo Picasso (1881-1973), com vendas na ordem dos 286 milhões de dólares (cerca de 219 milhões de euros).

O 'ranking' dos cinco pintores mais rentáveis em leilões durante o ano passado é ainda composto pelo chinês Qi Baishi (1864-1957), com vendas de cerca de 270 milhões de dólares (perto de 207 milhões de euros), e pelo alemão Gerhard Richter, nascido em 1932, cujas obras renderam 262 milhões de dólares (mais de 200 milhões de euros) em 36 leilões.

"As sociedades de vendas conseguiram capitalizar a vaga de homenagens que o artista foi alvo na Europa por ocasião do seu 80.º aniversário", sublinhou a Artprice.

Em outubro passado, a obra de Richter intitulada "Abstraktes Bild" foi vendida por 30,4 milhões de dólares (cerca de 23,3 milhoes de euros).

O octogenário transformou-se desta forma no artista plástico vivo com as obras mais caras do mundo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG