Arquiteto chileno Alejandro Aravena recebe Prémio Pritzker

Para o júri, Alejandro Aravena é um arquiteto "inovador e inspirador", que demonstra como a arquitetura pode melhorar a vida das pessoas

O arquiteto chileno Alejandro Aravena recebeu hoje o Prémio Pritzker, considerado o mais importante da arquitetura, numa cerimónia na sede das Nações Unidas e que serviu para sublinhar o compromisso social da criação artística.

Aravena, de 48 anos e professor visitante da Universidade de Harvard, nos EUA, recebeu o prémio do presidente da Fundação Hyatt, Thomas J. Pritzker.

O prémio deste ano foi anunciado a 13 de janeiro e já nessa altura foi destacada a destreza de Aravena em combinar a arte com a responsabilidade social nas suas criações, desde edifícios importantes até casas sociais.

Esta noite, numa mensagem em que agradeceu o prémio, o qual partilhou com os sócios e amigos, Aravena recordou que a arquitetura não é tanto aço, tijolo ou madeira, mas "a própria vida".

Diretor da bienal de arquitetura de Veneza 2016, Alejandro Aravena é o primeiro chileno a receber este galardão. Para o júri, Alejandro Aravena é um arquiteto "inovador e inspirador", que demonstra como a arquitetura pode melhorar a vida das pessoas.

O seu trabalho representa uma "oportunidade económica para os menos privilegiados, atenua os efeitos dos desastres naturais, reduz o consumo energético e providencia o bem-estar no espaço público", sublinha o júri, em comunicado.

Alejandro Aravena pratica uma arquitetura que, em diferentes escalas, do domínio privado às obras públicas, "conjuga com habilidade a responsabilidade social e as necessidades económicas", sem descurar "a importância da poesia e o poder de comunicação da arquitetura".

Alejandro Aravena é, desde 2001, o diretor executivo de um coletivo denominado ELEMENTAL, centrado em projetos arquitetónicos de interesse público e com impacto social.

Entre os projetos com a sua assinatura contam-se as faculdades de Medicina, Arquitetura e Matemática da Universidade Católica de Santiago do Chile, edifícios marcados pela eficiência energética que têm em conta as especificidades climatéricas locais.

Aravena, com Álvaro Siza Vieira e Eduardo Souto de Moura, fez parte da exposição coletiva "Metamorphosis", da ExperimentaDesign 2013, que esteve patente no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa. O arquiteto chileno foi igualmente anunciado como um dos conferencistas da edição de 2009 da bienal de design de Lisboa.

O prémio Pritzker é atribuído desde 1979 pela Fundação Hyatt, da responsabilidade da família Pritzker, para agraciar um arquiteto cuja obra demonstre talento e beleza e que contribua para o desenvolvimento da Humanidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG