A menina de cabelos verdes que se tornou diva da ópera

Soprano alemã Annette Dasch pensou ser muitas coisas, antes de o canto lírico a conquistar. Hoje, conquista os grandes teatros de ópera em todo o mundo. Canta hoje e amanhã na Gulbenkian.

Berlinense filha da geração contestária dos anos 60/70, Annette Dasch teve também a sua fase de contestação juvenil: pintava os cabelos de verde e não queria nem pensar em seguir a atividade musical (na área erudita) dos pais: via-se antes futura carpinteira, de preferência especialista em telhados; se não, levaria vida de andarilha. A máxima "concessão" era sonhar-se "roqueira".

Mas, a pouco e pouco, o canto agarrou-a.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG