A imaginação ao poder (por uma noite)

Chegou a Noite das Ideias. Pensadores e artistas de portas abertas

L"imagination au pouvoir! "A imaginação ao poder!" Há 50 anos, este era um dos slogans do Maio de 68, inscrito nas vozes e nas paredes de Paris. Hoje é o mote que junta pensadores, artistas, investigadores e cientistas portugueses em 40 cidades por todo o mundo n"A Noite das Ideias, iniciativa do Institut Français que conduzirá a noite de mais de 40 cidades, de Paris a Dakar, Bruxelas, Buenos Aires, Katmandu, Los Angeles ou Lisboa. Entre as 19.00 e a meia-noite, e com entrada livre para todos os eventos, a Fundação Calouste Gulbenkian recebe, paralelamente em cinco espaços diferentes, conferências, debates e espetáculos, protagonizados por cerca de 30 portugueses e franceses.

Rui Vieira Nery, musicólogo e professor universitário, fará a conferência inaugural às 19.00 no auditório 2, com o nome "Ideias e ideais num tempo de descrença: o lugar da Cultura". Seguem-se às 19.25 a jornalista e ex-diretora da Cinemateca Portuguesa Maria João Seixas ou o ilustrador António Jorge Gonçalves e o músico Filipe Raposo, num espetáculo de piano com ilustração de Revolução Fantasma.

Às 19.50, o pensador e ensaísta Eduardo Lourenço, prémio Camões em 1996, Pessoa em 2011 e da Academia Francesa em 2016, vai refletir sobre "Religião, religiões, laicidade". Giacometti, Fernando Pessoa e o matemático e filósofo francês Henri Poincaré serão o núcleo da intervenção do filósofo e professor catedrático José Gil, às 20.15. Cinquenta minutos depois, Mathilde Gilhet e Magalie Lanriot interpretarão o espetáculo Miragens.

Depois do sociólogo e especialista em comunicação Dominique Wolton, da engenheira Joana Gonçalves-Sá, diretora do PGCD, Programa de Pós-Graduação Ciência para o Desenvolvimento, programa doutoral em ciências da vida destinado a estudantes dos países africanos de língua oficial portuguesa, do arquiteto Jacques Ferrier, ou do professor e ensaísta Paulo Pires do Vale, é o mais recente prémio Pessoa, o arquiteto Manuel Aires Mateus quem, às 22.20, dará uma conferência, intitulada "Memória".

Ricardo Araújo Pereira escolheu uma personagem de Shakespeare, Falstaff, para conduzir a sua intervenção n"A Noite das Ideias, iniciativa que no ano passado juntou 180 mil participantes em 51 países. "Falstaff, a imaginação e o poder" é o título da sua comunicação, que será seguida por conferências de Loïc Blondiaux, professor de Ciência Política na Universidade Paris I Panthéon-Sorbonne, com "O regresso da imaginação democrática: sonho ou reinvenção?" A Noite das Ideias encerra com Arremesso V, que começa às 23.35, espetáculo de dança de Sofia Dias e de Vítor Roriz.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.