A Feira do Livro de Lisboa hoje é (quase só) para os mais novos

Organização e editoras prepararam uma série de atividades para receber jovens leitores neste Dia da Criança

Aproximar as crianças da leitura. Este é um dos objetivos que tanto a organização da Feira de Lisboa, em parceria com as Bibliotecas Municipais da cidade, como as editoras procuram atingir com as diversas propostas que prepararam para hoje, dia da Criança. Concertos, leitura de contos, sessões de fotografia e autógrafos com as mascotes de muitos dos heróis do público infantil e juvenil são alguns dos destaques.

Naquele que é um dos dias mais procurados pelas escolas da capital e dos concelhos limítrofes, as atividades começam ainda antes de almoço. A partir das 11.00, a Princesa Poppy e o Tocha da série O Bando das Cavernas de Nuno Caravela, esperam os seus fãs no stand da Booksmile. O escritor português também lá estará, para autógrafos, mas às 15.00. É também neste stand que, ao meio-dia, a mascote Greg, o protagonista da coleção infantojuvenil O Diário de um Banana, estará disponível para dar autógrafos e tirar fotografias com os seus fiéis leitores. Com mais de 790 mil livros vendidos em Portugal, o criador da coleção, Jeff Kinney, tem ajudado muitos pais na por vezes difícil tarefa de criar hábitos de leitura. Mas ao contrário do que aconteceu na edição de 2015, o escritor norte-americano não estará presente. Talvez venha a Portugal mais tarde ou para o ano, uma vez que já foi anunciado o lançamento do 11.º volume do Diário para novembro. Tudo ou nada é o título e é lançado mesmo a tempo da prenda no sapatinho.

À mesma hora, a empresa de jogos Morapiaf também preparou uma surpresa para os mais pequenos: um quebra-cabeças Katamino Gigante com sorteio de uma cópia de Katamino, o jogo semelhante ao velhinho Tetris em que a ideia é encaixar as peças umas nas outras num tabuleiro que pode variar de tamanho consoante a dificuldade pretendida.

À tarde, a animação começa pelas 14.00, com um concerto da banda Doutores Palhaços, numa parceria com a associação Nariz Vermelho, que ajuda crianças internadas em hospitais pediátricos. A música começa no stand das Bibliotecas Municipais de Lisboa e depois estende-se a todo o recinto da feira.

E é precisamente aqui, no espaço ocupado pelas bibliotecas da capital, que estão programadas várias iniciativas que, resume Susana Silvestre, "pretendem aproximar as crianças da leitura". "Para a tarde deste dia 1 de junho temos preparadas três atividades para escolas do 1.º ciclo e jardins de infância: contos de histórias presentes na Feira, aos quais se seguem oficinas com o objetivo de promover o conto oral e a língua materna é uma delas", explica. Para mostrar que ler gráficos e diagramas não tem que ser um bicho de sete cabeças é realizada uma ação, a Pordata Kids. "Um contributo para promover a literacia estatística", refere Susana Silvestre.

Para além das diversas sessões de autógrafos de escritores de livros infantojuvenis que se multiplicam um pouco por todas as editoras presentes na Feira durante a tarde, a mascote de Geronimo Stilton também marcará presença, a partir das 16.30, no stand da Editorial Presença.

No stand das bibliotecas haverá outra atração: a Rádio Miúdos. E que tal ser locutor por uns minutos? Ou até escolher esta profissão? O desafio é lançado aos mais novos que podem experimentar e ficar com um registo das suas vozes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG