41.ª edição da ModaLisboa arrancou no Páteo da Galé

O primeiro dia da 41.ª edição da ModaLisboa encerrou nos Paços do Concelho com a apresentação da coleção de Lidija Kolovrat para a primavera/verão de 2014. Antes haviam desfilado as propostas de Ricardo Andrez e da plataforma Sangue Novo.

"Acima de tudo, esta coleção é uma resposta a variações nos mais diversos momentos", explica a designer de moda no texto de apresentação de "Thank You" (em português, obrigado).

Para ciar uma coleção na qual "as estampagens desempenham o papel de um conto de fadas e a sensação de algo pequeno que se converte em vastidão", Lidija Kolovrat inspirou-se na "magnífica epopeia lusitana, que espelha a força dos homens que lutaram contra o mar em direção ao desconhecido".

Para a estação quente do próximo ano, Lidija Kolovrat aposta em tons que vão do preto e do branco ao vermelho, violeta e mostarda, e em tecidos como a malha jersey, a popelina e os têxteis tecnológicos.

Antes, foi apresentada, também nos Paços do Concelho a coleção de Ricardo Andrez, que teve como conceito inicial, explicou o próprio, "imagens, distorções visuais manipuladas por computador", que resultaram em peças com uma "paleta muito fria" de cores (azul, cinzento e preto).

"A ideia de ilusão foi trabalhada com redes e largura de riscas", disse o designer de moda que há um começou a comercializar no mercado asiático, mais especificamente no Japão, na China e na Coreia do Sul.

Nesta coleção, Ricardo Andrez teve uma parceria com a Sr.Prudêncio, marca de calçado de João Pedro Filipe, cujo nome pretende ser uma homenagem ao avô, sapateiro de profissão.

A primeira coleção da Sr. Prudêncio foi apresentada no ano passado em Londres, no âmbito da Plataforma de Moda - Fashion Hub, criada ao abrigo da Capital Europeia da Cultura Guimarães2012, em parceria com o British Council, e da qual Ricardo Andrez também fez parte.

O pontapé de saída desta edição foi dado pela seleção de novos talentos, jovens finalistas de cursos de moda escolhidos para o regresso da plataforma Sangue Novo.

Ao final da tarde de hoje, ainda o sol brilhava, foram mostradas ao ar livre, na Praça do Município, em frente ao edifício da Câmara Municipal de Lisboa, as criações destes jovens.

Joaquim Correia, Filipa Gomes, Sofia Macedo, Catarina Oliveira, a dupla 20|25, Catarina Ferreira, o trio Hibu, Renata Bernardo, Cláudia Mendes e Olga Noronha tiveram assim a oportunidade de dar a conhecer o seu trabalho.

Os acessórios ortopédicos de Olga Noronha destacaram-se no meio de coleções mais ou menos formais para homem e mulher.

Esta jovem designer de joalharia e investigadora está a desenvolver uma tese de doutoramento em Londres, Inglaterra, sobre "joalharia receitada por médicos", questionando até onde podem a joalharia, a ciência e a tecnologia unir-se numa relação com o corpo humano.

Colares cervicais feitos de filigrana, bengalas em metal ou joalheiras ortopédicas em pele adornavam corpos de manequins totalmente tapados com um tecido branco, dando assim destaque às peças.

A 41.ª edição da ModaLisboa decorre até domingo, sob o tema "Ever.Now" (em português Sempre.Agora)

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG