2016 é o ano da maior mostra de música russa em Portugal

O Ano Rússia leva mais de três dezenas de concertos àquela sala de espetáculos do Porto. Compositores Prokofieff e Rachmaninoff em destaque

Será a "maior mostra de música russa jamais levada a cabo em Portugal", anuncia o diretor artístico e de educação da Casa da Música (CdM), António Jorge Pacheco, no catálogo da programação de 2016, o Ano Rússia naquela casa de espetáculos do Porto.

Mãe Rússia abrirá oficialmente o ano a 15 de janeiro com a Orquestra Sinfónica Casa da Música a interpretar a Sagração da Primavera, de Igor Stravinsky, com direção musical de Baldur Brönnimann. Esse será o primeiro de mais de três dezenas de concertos que envolvem os quatro Agrupamentos Residentes da Casa Música, o Serviço Educativo e vários músicos convidados.

Um dos destaques do Ano Rússia, com uma programação que homenageia o musicólogo e melómano Manuel Dias da Fonseca, que morreu em agosto último, são as integrais, quer das Sinfonias de Sergei Prokofieff, como dos quatro Concertos para piano e orquestra de Sergei Rachmaninoff. Obras que serão interpretadas ao longo de um ano por onde, em novembro, também passarão composições de Mussorgsky, Borodin e Rimski-Korsakov, interpretadas pela Orquestra Sinfónica.

Outro chamariz da programação do próximo ano para as salas do edifício concebido pelo arquiteto Rem Koolhaas é a estreia em Portugal do neto de Sergei Prokofieff, Gabriel, como compositor. Descrito como "multifacetado e inquieto", este é um outro Prokofieff para descobrir durante o mês de abril. No mês anterior, março, o seu conterrâneo pianista Grigory Sokolov - presença habitual na Fundação Gulbenkian - atua na CdM.

Para junho, começo do programa Verão na Casa - que se estende até 10 de setembro - está marcada a primeira visita do artista em residência, o suíço Heinz Holliger, que apresentará em estreia mundial uma encomenda que lhe foi feita pela própria instituição. O suíço volta em novembro com o Remix Ensemble e com o próprio Hollinger a dirigir a Orquestra Sinfónica no seu Concerto para Violino.

Porque nem só de russos é feita a programação de 2016 da CdM, em novembro ouvir-se-á A Criação de Haydn pela Sinfónica e o Coro Casa da Música, sob a direção de Paul Daniel, e a Missa para o Santíssimo Natal, de Alessandro Scarlatti.

Consulte toda a programação aqui

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG