As aventuras da adaptação fiel de uma BD de culto dos anos 80

Cinema. 'Watchmen' estreou-se ontem em Lisboa

Filme realizado por Zack Snyder reproduz um livro de Alan Moore dos anos 80

Watchmen - Os Guardiões, de Zack Snyder, chegou finalmente às salas de cinema mundiais, depois de durante largos anos muita gente ter dito que isso nunca iria acontecer. Alan Moore, o autor do original, não acreditava que fosse possível transpor esta história para o grande ecrã, com a duração normal de um filme. Ao longo dos anos, os vários cineastas que quiseram pegar no projecto chegaram à mesma conclusão. Mas tudo mudou quando Zack Snyder, o realizador de 300, se decidiu a contar a história.

Depois do final das filmagens, e com o trailler espalhado pela Internet, o destino do projecto voltou a ficar em dúvida. Chegou a temer-se que nunca se estreasse, devido a uma batalha judicial pelos direitos da adaptação, entre a Warner e a Fox, que só se resolveu há cerca de um mês. Mas agora que Watchmen - Os Guardiões já está nos cinemas, é possível afirmar que esta é a mais fiel adaptação de um livro de banda desenhada de que há memória. Uma proeza, tendo em conta que condensa quase 400 páginas em cerca de duas horas e meia.

A acção decorre em 1985, numa realidade alternativa onde a existência de vigilantes mascarados mudou o mundo e Richard Nixon ainda é o Presidente dos Estados Unidos. No filme, tal como no romance gráfico dos anos 80, tudo começa com a morte de um dos protagonistas, o Comediante. São depois apresentados os vários heróis, personagens perturbadas e negras, que fazem justiça pelas próprias mãos apesar de, à excepção do todo-poderoso Dr. Manhattan, não terem quaisquer poderes.

O filme reproduz minuciosamente os diálogos e os painéis do livro original, mas alguns detalhes perderam-se na transposição. Snyder foi obrigado alterar ligeiramente o final da história, e para levar Watchmen para o grande ecrã teve de negligenciar alguns pormenores.

As várias personagens secundárias, que davam uma densidade sem precedentes ao original desapareceram, bem como a história dentro da história, Tales of The Black Freighter, para citar apenas um par de exemplos. Contudo, estes lapsos não chegam para tirar o mérito ao filme, e deverão ser corrigidos na futura edição em DVD, a qual incluirá uma hora de filmagens inéditas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG