Lojas Feira Nova vão passar a Pingo Doce

A Jerónimo Martins vai transformar

as suas 37 lojas de média dimensão Feira Nova em lojas Pingo Doce até ao final do primeiro semestre, apurou o DN. Este é o início de um processo de fusão das duas marcas, que implicou a junção das estruturas das duas insígnias (ao nível de marketing, vendas e finanças) desde o dia 1 de Fevereiro.

A operação conjunta resultou, até agora, na saída de seis colaboradores, mas deverão sair mais, uma vez que há duplicação de várias funções. De fora da passagem para o Pingo Doce ficam as nove lojas Feira Nova de maior dimensão (hipermercados).

O primeiro Feira Nova a desaparecer é o de Faro, que já está fechado para obras desde Janeiro. Seguem-se os estabelecimentos de Loures (Fanqueiro) e Póvoa de Santo Adrião, que deverão ser encerrados

depois da Páscoa. Os funcionários destas duas lojas já foram informados da mudança. No caso de Loures, as pequenas lojas (cerca de 20) que ocupavam o "centro comercial Feira Nova" irão desaparecer para dar lugar a um Pingo Doce de maior dimensão. Os lojistas receberam uma carta a pedir que abandonassem os espaços comerciais até 30 de Maio.

Contactada pelo DN, fonte oficial da Jerónimo Martins apenas confirmou o encerramento do Feira Nova de Faro, dizendo que a sua transformação para Pingo Doce faz parte de um "teste piloto" no âmbito de uma análise à eventual fusão das duas marcas. Os nove hipermercados não fazem parte desta análise. A mesma fonte escusou-se a fazer mais comentários.

Na origem desta fusão deverão estar os resultados das duas marcas. Enquanto o Pingo Doce subiu as vendas like-for-like (em igual número de lojas, excluindo as novas aberturas) em 9% nos primeiros nove meses de 2007, os hipermercados Feira Nova caíram 5,2% e os "mini-hipers" apenas subiram 0,7%.|

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG