Leandro Lima já terá 22 anos e não os 20 dos seus documentos

Portistas não comentam; caso deve remontar há meia dúzia de anos

Leandro Lima deverá enfrentar pesadas sanções desportivas - e até criminais - se se provar que falsificou os documentos para adulterar a idade. Nos registos oficiais do médio brasileiro surge 19 de Dezembro de 1987 como data de nascimento, o que lhe conferia 20 anos de idade, mas a verdade é que já terá cumprido 22 anos.

O que o impossibilitaria, por exemplo, de ter representado o Brasil no Mundial sub-20 do Canadá, o ano passado. O FC Porto, apesar de não querer comentar, segue atentamente o desfecho do caso, do qual trata Leandro Lima desde que se ausentou para o Brasil, autorizado pela SAD, no dia 15 de Dezembro. Daí o esfumar-se da possibilidade do médio ser emprestado à Académica, como foi referido oficialmente pela SAD portista - até Jesualdo Ferreira, perante o sucessivo adiamento da chegada de "Leandrinho" a Portugal, referiu que o jogador devia ser cedido à equipa de Coimbra - mas quem acabou por seguir foi outro médio, o uruguaio Luis Aguiar.

Segundo foi possível perceber, o FC Porto poderá estar a tentar pressionar o São Caetano, que vendeu o passe do médio por 1,5 milhões de euros no Verão passado, de forma a recuperar o investimento no internacional brasileiro, mas o próprio clube brasileiro pode ter sido apanhado desprevenido com a alegada irregularidade de Leandro Lima. Suspeita-se que o esquema, do qual se desconhecem para já pormenores (de como terá sido feita a adulteração dos documentos, e em que moldes), tenha sido efectuado há meia dúzia de anos, quando Leandro Lima ainda jogava no Real Salvador (estado da Bahia) ou no Uniclinic (Ceará, de onde é natural - nasceu em Fortaleza). "Não estou sabendo de nada", disse ontem ao DN Leal, supervisor do futebol do São Caetano. "O Leandro chegou aqui em 2005 e agora joga no Porto. Nem o número de telefone dele a gente tem agora".

O que é certo é que Leandro Lima está no Brasil desde 15 de Janeiro a tentar resolver este imbróglio com o irmão Narciso, um ex-jogador do São Caetano. Até porque de momento não se conhece empresário ao jogador brasileiro, que foi representado até 31 de Dezembro pelo compatriota Sérgio Soares.

Os próximos dias devem trazer alguma luz a este assunto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.