Encontro dos Tabligh terminou pacificamente

Esmael Loonat disse que encontro foi uma aproximação ao Criador

O encontro internacional do Tabligh Jamaat na mesquita Central de Lisboa, no qual participaram mais de mil muçulmanos, terminou ontem sem registo de quaisquer incidentes, informou Esmael Loonat, responsável em Portugal deste movimento religioso muçulmano.

Esmael Loonat declarou que o encontro, que juntou mais de mil muçulmanos oriundos de diversas zonas de Portugal, foi "uma reflexão de aproximação ao Criador".

O encontro que era aberto a qualquer muçulmano, começou na sexta--feira e terminou ontem, tendo contado com a participação de responsáveis desta "missionação religiosa" do Bangladesh, Índia e Paquistão, referiu ainda Esmael Loonat.

Referindo-se à "suspeita" do Tabligh estar ligado a alegadas actividades terroristas, Esmael Loonat considerou que esta só existe em alguma imprensa portuguesa e reiterou que mantém contactos constantes com as autoridades portuguesas.

Esmael Loonat afirmou que o encontro, que não foi o primeiro no País, decorreu pacificamente, defendendo que os "muçulmanos que residem em Portugal estão completamente integrados na sociedade portuguesa".

Segundo Esmael Loonat, o ob-jectivo do Tabligh Jamaat é "tentar desenvolver o vínculo de aproximação dos muçulmanos ao Criador para que este se torne contínuo e constante através dos valores da fé, oração, caridade, jejum e a peregrinação a Meca".

"Paralelamente, os muçulmanos devem ter uma vida condigna num âmbito profissional, social e pessoal", acrescentou.

Segundo a última edição do jornal Expresso, a Polícia Judiciária (PJ) e o SIS (Serviço de Informação e Segurança) estiveram este fim-de-semana em alerta antiterrorista devido a este encontro internacional.

O Expresso referiu que o coordenador do gabinete de segurança Leonel de Carvalho afirmou que o encontro seria acompanhado como "medida preventiva".

Em redor da Mesquita não havia ontem, no entanto, qualquer aparato policial visível.

O movimento Tabligh Davah (que significa grupo que propaga a fé) foi fundado em 1920 na província de Mewat, na Índia, por Maulana Muhammad. Os tablighis são uma espécie de missionários que divulgam os princípios da fé aos muçulmanos.

Em Portugal, o movimento está presente desde 1979, disse Esmael Loonat.

Cerca de 95% dos membros da comunidade muçulmana residentes actualmente em Portugal chegaram nos anos 70 ao País e eram oriundos das ex-colónias de Moçambique e da Guiné-Bissau, explicou uma fonte da comunidade.

Esmael Loonat adiantou ainda que o Tabligh tem como objectivo relembrar a prática do Islão e que reuniões entre os membros desta comunidade "são comuns, tanto na Europa como em Portugal". LUSA

Exclusivos