Paula Bobone entra na cozinha

onhecida pelos seus best--sellers sobre etiqueta e vida em sociedade, Paula Bobone acaba de se estrear no mundo da cozinha com o livro Queridas Sopas, que conta também com o nutricionista Alexandre Fernandes e a fotógrafa e produtora Adriana Freire como autores.

"Desde que casei, há 35 anos, que cozinho quase todos os dias e acho que a gastronomia tem um lado estético que me agrada muito e que quero explorar", declarou Paula Bobone ao DN, adiantando que pretende publicar outros títulos sobre o assunto. "Quis começar pelas sopas, porque vejo que ninguém lhes liga e ficam escondidas atrás dos pratos principais. São pouco glamourosas."

Ao todo, o livro traz 30 receitas, começando com 13 "clássicas" (caldo- -verde, canja, consomé, etc.) e mais sete "de autor" (incluindo duas do chefe Hélio Loureiro, uma de Adriana Freire e outra de Alexandre Fernandes). Todas trazem uma "avaliação nutricional" e uma "sugestão".

Depois, há mais dez sopas, com receitas recolhidas em outros tantos restaurantes lisboetas que Paula Bobone costuma frequentar (Grémio Literário, Bica do Sapato, Alcântara Café, Ritz, Terraço do Tivoli, Tavares, Casa da Comida, Pap'Açorda, Gambrinus e XL. No fim, Alexandre Fernandes dá conselhos sobre nutrição.

"Eu sei que não sou propriamente a Maria de Lourdes Modesto, que admiro imenso, mas fiquei entusiasmada quando pesquisei a história das sopas [consta na introdução do livro, tal como outros dados, incluindo sobre etiqueta] e considero que comer sopa é um acto de cultura ", diz Paula Bobone. Só à venda em quiosques e papelarias, o livro é direccionado, segundo a autora, para casais jovens e pessoas que começam a cozinhar. "É um livro para as massas que acho que não envergonha as elites", conclui.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG