Joana da Conceição ganha Anteciparte

"Espero que isto signifique a possibilidade de novos contactos e de expor o meu trabalho", desabafou ao DN Joana da Conceição, a jovem de 24 anos que venceu ontem o prémio Anteciparte2005 Millenium BCP, por decisão unânime do júri. A artista ganhou uma viagem a Nova Iorque com tudo pago, que inclui a visita a museus, galerias e ateliers, e entrevistas com personalidades do meio artístico nova-iorquino.

O Anteciparte centra-se na ideia de alargar os horizontes do público em relação aos novos valores das artes nacionais, e este prémio, segundo a vencedora, "está na mesma linha, mas neste caso vai alargar os horizontes do artista". Esta distinção final não estava prevista inicialmente, mas acabou por surgir naturalmente, ainda que todos concordem que fazer parte dos 11 escolhidos já é, por si mesmo, um prémio. "Todos mereciam um prémio próprio", afirmou Paulo Teixeira Pinto, presidente do grupo Millenium BCP, o grande patrocinador do evento.

Porém, o prémio tem um nome apenas, e segundo Sandra Vieira Jürgens, membro do júri, a decisão nem foi muito complicada. "A Joana destacou-se pela qualidade do trabalho. As propostas dela foram muito interessantes", disse a crítica de arte.

A vencedora apresentou dois projectos Folia, uma reflexão sobre relações espaciais, e 1604, que explora a temática do tempo. No momento de receber o prémio, Joana da Conceição proferiu timidamente algumas palavras. Mas na hora de explicar o seu trabalho, o nervoso deu lugar à expressividade. "A complexidade cultural que atingimos fez-me repensar o espaço e o tempo, que sempre foram os pilares fundamentais na constituição da identidade do mundo", explicou ao DN a jovem artista.

Exclusivos