Debate inovador ao estilo americano

Vão ser 90 minutos de debate à americana, em que Santana Lopes e José Sócrates não se podem interromper, com tempos limitados para cada resposta e ainda com direito a réplica e a resposta à mesma. Organizado pelo Clube de Jornalistas (programa da 2), que desbloqueou o impasse em que os partidos e as televisões andaram enredados, o confronto político mais aguardado do ano, e o único a dois nesta campanha, vai decorrer nos estúdios da Valentim de Carvalho, em Paço de Arcos. Com início às oito e meia da noite.

Depois de negociações que envolveram nomeadamente Eugénio Alves, presidente do Clube de Jornalistas, e Jorge Coelho e Miguel Relvas, em nome do PS e PSD, as partes acordaram num confronto em que os dois candidatos a primeiro-ministro vão estar sentados frente-a-frente, com o debate a ser moderado por três jornalistas. Ricardo Costa e José Gomes Ferreira, da SIC, e Maria Flor Pedroso, da Antena 1, indicada pelo Clube de Jornalistas. O debate será transmitido em directo pela 2, SIC e RTP Internacional, sendo emitido em diferido pela RTP ainda hoje à noite. Das televisões, apenas fica de fora a TVI. Também as rádios RDP e TSF transmitem o duelo.

Ao contrário do que normalmente sucede nestes debates, os candidatos não podem entrar em diálogo nem interromper-se. Cada um terá dois minutos para responder à questão colocada, com direito de réplica e tréplica. Ou seja, quando a pergunta for para Santana, Sócrates tem depois um minuto para rebater, com Santana a ter mais um minuto para replicar. E vice-versa. Daí poder dizer-se que o debate se assemelha aos que ainda recentemente se realizaram nas eleições presidenciais norte-americanas, opondo Bush a Kerry. Mas cá, ao contrário dos Estados Unidos, haverá apenas oportunidade para um debate a dois. Outra diferença para os debates do outro lado do Atlântico é que neste duelo não haverá uma luz vermelha a acender-se para lembrar aos candidatos que estão a ficar sem tempo. Será um dos moderadores a alertar para o facto. E também não foi preciso assinarem um contrato de 30 páginas com as regras do confronto. Em relação aos temas que serão abordados, ontem à noite ainda estavam a ser limadas as últimas arestas entre os jornalistas e os staffs partidários.

Investigadora desta temática, Nilza Mouzinho de Sena considera que este debate será marcante, quer pelas transmissões simultâneas, quer pelos protagonistas - dois políticos que conhecem bem o comportamento televisivo do adversário. A que se junta o estilo moderno de cada um. Nilza crê que o argumentário de Santana terá em conta o conhecimento dos dossiers, enquanto Sócrates poderá escolher um caminho emocional, falando dos velhinhos e dos deficientes. Acredita num debate civilizado, com exclusão de ataques pessoais.

* Com Graça Henriques

e Filipe Santos Costa

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG