Premium 1936: o ano em que as férias passaram a ser pagas...

É um direito conquistado a pulso mas não está universalizado, apesar das duas convenções que regulam as férias pagas desde 1936. Os franceses foram os primeiros, os EUA, por exemplo, não garantem nenhum dia, a União Europeia está na frente. Em Portugal valeu-nos o 25 de Abril.

Há coisas que hoje tomamos como adquiridas mas que, feitas as contas, têm um curto tempo de vida. Como aquela alínea do subsídio de férias que está num qualquer recibo de vencimento - e que no momento de as gozar sabe tão bem -, é uma conquista recente: só ficou convencionado há 83 anos para o mundo todo e, em Portugal, só se generalizou com o 25 de Abril. Um grãozinho de tempo na história.

O mundo estava em convulsão a caminhar a passos largos para a Segunda Guerra Mundial, mas a Organização Internacional do Trabalho (OIT), que nasceu dos escombros da Primeira Guerra Mundial (1914-18) e ficou inscrita no Tratado de Versalhes, entendeu por bem sentar-se à mesa e discutir uma convenção sobre férias pagas, no mínimo de seis dias úteis . Estávamos em junho de 1936.

Ler mais

Exclusivos