Veste o 36 e diz que foi rejeitada pela Louis Vuitton por ser "demasiado grande"

Responsável pelo casting disse que ela tinha a barriga e a cara inchadas e que não deveria comer

A modelo dinamarquesa Ulrikke Hoyer disse que não pôde participar num desfile da Louis Vuitton porque é "demasiado grande". Ulrikke, que veste entre os números 34 e 36, iria participar no desfile da marca em Quioto, Japão, que se realizou a 14 de maio, e já estava neste país com as outras modelos quando recebeu a notícia de que não iria fazer parte do evento.

Isto porque, segundo a responsável pelos castings, Alexia Cheval, Ulrikke tinha a "barriga inchada" e a "cara inchada". "A Ulrikke só pode beber água nas próximas 24 horas", disse Alexia Cheval na quinta-feira, segundo a modelo, que veio denunciar o episódio nas redes sociais.

Cheval terá mesmo dito que, se a modelo queria desfilar, teria de passar um dia sem comer antes de uma prova de roupa da marca, que estava agendada para o dia seguinte. Contudo, a prova de roupa nunca chegou a acontecer para Ulrikke, que foi dispensada entretanto.

No Facebook, a modelo disse ter sido vítima das "exigências e expectativas colocadas às modelos de alta-costura" que são "completamente inalcançáveis e danificam diretamente o corpo humano".

"Nessa mesma noite [quinta-feira] a Louis Vuitton organizou um jantar e karaoke para as modelos. Eu fiquei em casa a passar fome na cama porque não queria sentar-me e comer em frente a uma mulher que tinha dito que eu não precisava de comida", contou Ulrikke no Facebook.

"Acordei às duas da manhã cheia de fome. O pequeno-almoço começava às 6:30 e eu comi o mínimo possível. Estava com medo de encontrar a Alexia e a minha sorte foi que ela só chegou às 8:00, quando já tinham levantado o meu prato da mesa. Ela disse-me bom dia e às outras raparigas e depois olhou para mim, depois para o meu prato inexistente e para mim outra vez. Estava a verificar se eu tinha comido", continuou a modelo.

"Às 19:00 a minha agência na Dinamarca ligou-me para dar-me a triste notícia de que a Louis Vuitton tinha decidido cancelar a minha participação no desfile", continuou Ulrikke, que descreveu o episódio como "uma experiência muito humilhante".

Ulrikke publicou nas redes sociais fotografias em roupa interior para mostrar como estava o seu corpo na altura em que foi rejeitada pela marca. A modelo diz que as suas ancas medem 91,5 centímetros.

"Não posso aceitar a normalização de comportamentos deste tipo. Eles têm prazer em ter poder sob raparigas jovens e vão até extremos para obrigá-las a terem distúrbios alimentares", escreveu.

"Estou feliz por ter 20 anos e não ser uma rapariga de 15 anos que é nova nisto e insegura, porque não tenho dúvidas de que teria acabado muito doente e traumatizada na minha vida adulta". E acrescentou: "Eu sei que sou um produto e consigo lidar com isso, mas já vi demasiadas raparigas que são tão magras que eu nem entendo como conseguem andar ou falar", continuou.

"Muitas das raparigas não têm período e/ou mudam de cor de pele por causa da má e incorreta alimentação", explica Ulrikke. "Quase todas têm uma relação completamente distorcida com a comida. Infelizmente é a verdade".

A Louis Vuitton foi contactada pela BBC e até ao momento não teceu nenhum comentário sobre o assunto.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular