Tribunal italiano reconhece que uso excessivo do telemóvel causou tumor

Funcionário que usou telemóvel durante 15 anos para trabalhar vai ter direito a receber pensão vitalícia

Dois advogados italianos anunciaram esta quinta-feira que, pela primeira vez, uma sentença judicial reconheceu que o uso incorreto e prolongado do telemóvel contribuiu para o desenvolvimento de um tumor cerebral.

Renato Ambrosio e Stefano Bertone, advogados de um escritório com sede em Turim, revelaram que no passado dia 30 de março um juiz do Tribunal do Trabalho de Ivrea, província de Turim, decidiu que o organismo público que assegura o pagamento de pensões às vítimas de acidentes de trabalho em Itália terá de pagar de forma vitalícia uma pensão a um funcionário de uma empresa que foi diagnosticado com um tumor, depois de ter usado durante 15 anos o telemóvel por períodos superiores a três horas diárias, sem qualquer proteção, durante o horário laboral.

Segundo a edição online do jornal italiano Corriere dela Sera, o juiz reconheceu que o tumor, que era benigno mas incapacitante, foi causado pelo uso incorreto do telemóvel. "Esperamos que a sentença leve a uma campanha de sensibilização, que em Itália anda não existe", disse um dos advogados que hoje tornou pública a decisão do tribunal do trabalho de Ivrea.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular