Exercício físico intenso é o melhor para o coração

Ritmo mais forte tem mais benefícios do que o tempo que se dedica ao desporto

Se a ideia é manter o coração saudável, nadar é melhor do que caminhar, mas o melhor mesmo é correr. De acordo com um estudo feito pela Clínica Universitária de Navarra, o exercício físico intenso tem mais benefícios do que o moderado ou leve no que diz respeito à prevenção da síndrome metabólica, ou seja, ao conjunto de doenças ou fatores de risco que aumentam a possibilidade de vir a sofrer de doenças cardiovasculares. É o caso da tensão arterial elevada, níveis altos de triglicerídeos, obesidade, entre outros.
A equipa de investigação estudou um grupo de mais de dez mil pessoas saudáveis ao longo de aproximadamente seis anos. Segundo os resultados publicados no American Journal of Preventive Medicine, o risco de sofrer de síndrome metabólica é 37% menor entre as pessoas que praticam exercício físico intenso quando comparadas com as que fazem exercício ligeiro. Mas, conta o jornal espanhol El País, no grupo de pessoas com mais de 55 anos o benefício chega aos 90%.
Segundo um dos coordenadores do estudo, Alejandro Fernández Montero, quem sofre de síndrome metabólica tem mais riscos de vir a sofrer de doenças cardíacas, acidente vascular cerebral (AVC), diabetes tipo II, doenças renais e problemas de circulação. Neste estudo, a ideia era relacionar a chamada síndrome metabólica com a prática de exercício físico.
Para calcular a intensidade do exercício, é usado o conceito MET, que diz respeito ao consumo de oxigénio e de calorias por quilo, peso e minuto. O valor de referência é de 3,5 ml/kg/min. De acordo com a escala da Organização Mundial de Saúde, explica o diário espanhol, o exercício físico pode ser considerado leve (consumo de menos de 3 met por hora), moderado (entre 3 a 6) ou intenso (superior a 6 met).
Andar a passo ligeiro corresponde a 2,5 met, mas a passo largo já equivale a 4,5 met. Melhores resultados podem ser conseguidos com 40 minutos de natação, que se traduzem em 6 met. Mais intenso ainda é um jogo de futebol (7 met), ou correr 5 min./km (cerca de 12 met). "Quando comparamos os efeitos da intensidade e do tempo de exercício físico, concluímos que a intensidade exerce um maior benefício do que o tempo que se dedica à prática de exercício físico no tempo livre", assegura Alejandro Fernández Montero, especialista em medicina do trabalho na Clínica Universitária de Navarra. Os resultados obtidos dizem respeito a adultos saudáveis, pelo que o especialista aconselha as pessoas a consultarem um médico antes de começarem a praticar exercício intenso, para despistar eventuais doenças.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

Pub
Pub