Aluno de engenharia explica porque as suas colegas mulheres são diferentes

A mensagem publicada no jornal da universidade tornou-se viral.

Uma carta de um aluno de engenharia norte-americano tornou-se viral nas redes sociais. Jared Mauldin, um finalista de uma universidade de Washington, resolveu explicar no jornal do campus porque é que ele e as suas colegas mulheres não são iguais, chamando a atenção para uma das últimas barreiras das mulheres no ensino: a dificuldade nas áreas de ciências e engenharias.

Para Mauldin, as mulheres têm mais dificuldades não porque são menos capazes, mas sim porque são menos incentivadas e têm menos oportunidades.

"Eu não cresci, por exemplo, num mundo que me desencoraja de investir nas ciências exatas. Nem vivo numa sociedade que me diz para não sujar as mãos, ou que eu sou mandão por exibir qualidades de liderança", escreveu o jovem.

A conclusão de Jared é que as mulheres já conquistaram muito mais do que ele só para estarem ao seu lado. O aluno contou ao jornal Huffington Post, que o contactou depois de a carta se tornar viral, que não disse nada de novo, apenas recebeu mais atenção por ser rapaz.

A falta de mulheres nas áreas de ciência e engenharias, onde são uma minoria, é uma das questões de igualdade de género na agenda de muitas organizações internacionais, incluindo a União Europeia.

Recentemente, um relatório da OCDE, baseado nos resultados dos testes PISA, mostrou que as diferenças entre rapazes e raparigas na escola não são inatas e que o insucesso delas na área da matemática e das ciências se deve a falta de confiança e ansiedade.

O relatório também enfatiza a importância das expectativas de pais e professores, e a da igualdade de género na sociedade em que as alunas estão inseridas.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Sociedade
Pub
Pub