Terrenos a 400 euros ao pé da mansão de Ronaldo

Os primeiros lotes que a Câmara de Terras de Bouro pôs à venda já têm dono. Mas autarquia vai disponibilizar mais

Esta é uma das estratégias da Câmara Municipal de Terras de Bouro, no Gerês para aumentar população: vender lotes de terreno a preço de saldo na condição de que os proprietários ali fixem residência durante 15 anos.

Os primeiros 18 lotes de terreno, junto à Barragem da Caniçada, foram comprados por uma média de mil euros. O mais pequeno foi o mais barato: apenas 400 euros. O mais caro custou 1900. Situados em Valdosende, não estão longe da mansão que Cristiano Ronaldo ali tem. "Estão desviados para aí uns mil metros", conta ao DN, o presidente da Terras de Bouro, Joaquim Cracel.

O futebolista não faz muito uso da casa - deve lá passar apenas uma semana por ano, segundo o autarca - mas fez aumentar a procura turística do concelho. "Há pessoas que fazem passeios de barco só para verem a casa do Ronaldo", garante Joaquim Cracel.

Esta é a casa de Cristiano Ronaldo junto à albufeira da barragem da Caniçada

Nesses passeios também é possível ver alguns dos lotes agora adquiridos como verdadeiras pechincas. Eram propriedade da EDP, que os cedeu à Câmara a troco da infraestruturação do bairro daquela empresa em Valdosende, e os novos donos estão obrigados a reconstruir as casas que lá estão (que pertenciam aos trabalhadores que participaram na construção da barragem da Caniçada, nos anos 1950) ou a construir novas no espaço de três anos. Têm também de ali fixar residência nos próximos 15 anos.

Os compradores beneficiam ainda do projeto oferecido pela Câmara, da infraestruturação e da redução ou isenção de taxas e licenças de construção.

Face ao sucesso desta iniciativa - há "muitas famílias" em espera -, a Câmara já pondera o lançamento de outras semelhantes, com outra localização, outras paisagens, mas igualmente fantásticas.

"Temos possibilidade de fazer outros loteamentos. Estamos em negociações com o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas para fazer um deste género no lugar de Chã-de-Ermida. E temos um antigo campo de futebol em Cibões, onde estamos a fazer um loteamento para seis moradias", conta Joaquim Cracel, referindo que o antigo campo de tiro também está a ser objeto de estudo para loteamento.

Quer isto dizer que em breve haverá mais lotes a preço de saldo em Terras de Bouro.

As condições do concurso serão iguais: numa primeira fase só está aberto a jovens até aos 35 anos naturais de Terras de Bouro; só depois se poderão candidatar pessoas de todo o país até aos 45 anos ou para casais com essa média de idades.

Com cerca de sete mil habitantes (não há muitos anos eram 10 mil), Terras de Bouro tenta assim recuperar e fixar população.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular