Novo balanço: número de mortes confirmadas sobe para 62

A ministra revelou que a onda de solidariedade dos portugueses está a criar dificuldades logísticas

O número de mortos no incêndio que atinge Pedrógão Grande e outros dois concelhos do distrito de Leiria desde sábado aumentou para 62, disse hoje a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. O balanço anterior era de 61 vítimas mortais.

"Lamentavelmente temos mais uma vítima mortal a registar, portanto o número aumentou neste momento para 62", afirmou Constança Urbano de Sousa, cerca das 23:00, num balanço efetuado no posto de comando operacional em Pedrógão Grande.

A ministra revelou ainda que a onda de solidariedade dos portugueses está a criar dificuldades logísticas, porque já não há capacidade de armazenamento para todas a ofertas e pediu em seguida que se trave os donativos.

A ministra adiantou que a Estrada Nacional 2 "está cortada" à circulação e que o Itinerário Complementar (IC) 8 "foi reaberto embora tenha algumas dificuldades".

A governante assegurou que os operacionais no terreno estão a fazer "tudo o que podem para debelar" o incêndio, mas admitiu que a baixa humidade relativa registada é um "fator adverso". O fogo, entretanto, já entrou no distrito de Castelo Branco.

Quanto ao processo de identificação dos corpos, segundo a ministra, está praticamente concluído.

O fogo, que deflagrou às 13:43 de sábado, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, e entrou também no distrito de Castelo Branco, pelo concelho da Sertã. O último balanço dá conta de 62 mortos civis e 62 feridos, dois deles em estado grave. Entre os operacionais, registam-se dez feridos, quatro em estado grave.

Há ainda dezenas de deslocados, estando por calcular o número de casas e viaturas destruídas.

O Governo decretou três dias de luto nacional, até terça-feira.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular